Piauí

Agricultores do Piauí serão beneficiados com R$ 9 milhões do Crédito Fundiário

O Piauí foi o estado do Brasil que enviou o maior número de propostas para o agente financeiro.

10/12/2019


A Secretaria de Estado da Agricultura Familiar (SAF) e o Banco do Nordeste promoveram, nesse sábado (7), durante a programação da 69ª Expoapi, a assinatura de termos de liberação de crédito do Programa Nacional de Crédito Fundiário (PNCF).

Nesta primeira etapa, sete famílias de Pau D’Arco do Piauí assinaram contratos que somam
R$ 336.000. Ainda serão contratadas pelo PNCF, até dia 31 de dezembro, 149 famílias, o que equivale ao valor total do financiamento de aproximadamente R$ 9 milhões.

O secretário de Estado da Agricultura Familiar, Hérbert Buenos Aires, informou que, com as assinaturas desta primeira etapa, cada família de Pau D’Arco vai receber 30 hectares de terra, área que considera suficiente para desenvolverem suas atividades produtivas, de forma a melhorar significativamente a renda, a partir de que comecem a usar o crédito disponibilizado para eles de forma adequada.

“Tenho certeza que terão sucesso no empreendimento e vão mudar a realidade e a qualidade de vida deles. Não tenho dúvida que o empenho da equipe da SAF, por meio do Crédito Fundiário, foi fundamental para largamos na frente, pois somos o estado do Brasil que enviou o maior número de propostas para o agente financeiro. Isso mostra o compromisso da secretaria com o agricultor familiar, que é sempre o foco do nosso trabalho” ressaltou o gestor.

A diretora do Crédito Fundiário da SAF, Sheila Reis, agradeceu à equipe técnica e ao secretário Hérbert Buenos Aires pelo empenho de dois meses de trabalho direcionados para elaboração e envio das propostas de crédito de 242 famílias para o Banco do Nordeste. ”É um momento ímpar, já que as perspectivas de contratação eram quase zero e conseguimos aprovar este número de propostas. Isso só foi possível por causa do trabalho em equipe e ao apoio dos gestores. Sem contar que agora as famílias também terão mais acesso a outras linhas de crédito como o Pronaf A”, destacou Reis.

A agricultora Elita Saraiva Eliseu disse que na horta que trabalha com irmão produzem cebolinha e coentro e criam ainda porco e galinha. “Tudo que produzimos tentamos vender na feira, mas a venda está fraca, agora com este financiamento eu pretendo ampliar a produção”, pontou a produtora.

José Alves do Nascimento, um dos beneficiários de Pau D’Arco, disse que está otimista e pretende trabalhar com bovino, caprino e investir no plantio de melancia e feijão, além de, no futuro, pretender trabalhar com silagem.

Alisson Ribeiro, gerente-executivo estadual do Banco do Nordeste, explica que a ação faz parte do PCNF Social e que o financiamento poderá ser utilizado para aquisição da terra, capacitação inicial para começar as atividades produtivas dos imóveis, parcela de investimento produtivo, usada na instalação e infraestrutura inicial. “Com 25 anos para pagar, taxa de meio por cento ao ano e ainda: em cada parcela, terão direito a um bônus de 40 por cento”, concluiu o gerente.


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.