Bolsonaro detona Mandetta e diz que falta humildade a ele; ministro decide não rivalizar

02/04/2020


247 – Jair Bolsonaro externou novamente, nesta quinta-feira, 2, sua insatisfação com o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, que tem adotado as recomendações internacionais no combate à pandemia do novo coronavírus. O ministro resolveu não polemizar com o chefe do executivo.

“Mandetta sabe que a gente está se bicando há algum tempo”, disse Bolsonaro em entrevista à rádio Jovem Pan. “Não pretendo demiti-lo no meio da guerra, mas em algum momento ele extrapolou. Sempre respeitei todos os ministros. A gente espera que ele dê conta do recado. Não é uma ameaça para o Mandetta. Nenhum ministro meu é ‘indemissível’, como os cinco que já foram embora”.

Bolsonaro disse ainda que o ministro da Saúde deveria ouvir mais o presidente. “Ele disse que tem responsabilidade, mas ele cuida da saúde, o (Paulo) Guedes da economia e eu entro no meio. O Mandetta quer fazer valer muito a vontade dele. Pode ser que ele esteja certo, mas está faltando humildade para ele conduzir o Brasil neste momento”, afirmou. 

Ainda segundo Bolsonaro, “aquela histeria, aquele clima de pânico, contagiou alguns lá [dentro do Ministério da Saúde]”. “Já está no momento de todo mundo botar o pé no chão”, cobrou.

‘Quem tem mandato fala, e quem não tem, trabalha’, diz Mandetta após ataque de Bolsonaro.

Luiz Mandetta evitou entrar em confronto com Jair Bolsonaro, que disse hoje que estava faltando humildade ao ministro. “Não comento o que o presidente da República fala. Ele tem mandato popular, e quem tem mandato popular fala, e quem não tem, como eu, trabalha”.

MINISTRO EVITA POLÊMICA – O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, evitou comentar as críticas contra ele feitas por Jair Bolsonaro nesta quinta-feira, 2. 

“Não comento o que o presidente da República fala. Ele tem mandato popular, e quem tem mandato popular fala, e quem não tem, como eu, trabalha”, declarou o ministro.

Em entrevista à rádio Jovem Pan, Bolsonaro disse que está faltando humildade ao ministro. “Pode ser que ele esteja certo, mas está faltando humildade para ele conduzir o Brasil neste momento”, afirmou 


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.