Camilo Santana agradece apoios de Poderes, mas não abre mão de punir quem excedeu

02/03/2020


O governador do Ceará, Camilo Santana (PT), se pronunciou na tarde desta segunda-feira (2) após o fim do motim dos policiais no Estado. Ele declarou que não haverá anistia para aqueles que cometeram crimes durante os atos.

“Ao final desse lamentável episódio, reafirmo que todos os processos abertos a pessoas que infringiram a lei serão conduzidos respeitando o processo legal, sem possibilidade de anistia para quem praticou  crimes e ameaçou a segurança da nossa população, declarou.

Santana chamou o motim de ‘inaceitável e ilegal’, mas salientou que os problemas foram criados por ‘uma pequena parcela da Polícia Militar’.

Ele pontuou as melhorias da segurança durante a sua gestão e lembrou a proposta, durante o motim, de aumento de quase R$ 500 milhões  da folha de pagamento nos próximos dois anos para a categoria.


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.