Nordeste

Caso Miguel: Justiça prorroga prazo para Sari Corte Real apresentar defesa

Novo prazo, de dez dias corridos, conta a partir de terça-feira (1º), segundo TJPE. Morte de criança, que caiu de prédio no Recife, completa três meses nesta quarta (2)

02/09/2020


Sari Corte Real

O Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) prorrogou o prazo para apresentação da defesa de Sari Corte Real, que estava responsável por Miguel Otávio, de 5 anos, quando a criança caiu do 9º andar do prédio de luxo em que ela mora, no Centro do Recife. O caso ocorreu no dia 2 de junho e completa três meses nesta quarta (2).

Primeira-dama de Tamandaré, Sari foi denunciada por abandono de incapaz que resultou em morte e espera julgamento em liberdade.

O prazo inicial terminou em 27 de agosto. De acordo com o TJPE, o juiz responsável pelo processo aceitou o pedido de prorrogação do prazo e a defesa de Sari foi intimada novamente para apresentar a defesa. O novo prazo, de dez dias corridos, foi definido na terça (1º).

O advogado de Sari Corte Real, Pedro Avelino, informou que houve dificuldades para apresentar a defesa porque o processo corre em segredo de Justiça. As informações são do G1.

“O processo não está fisicamente compilado [facilmente acessível], então isso dificulta a produção da defesa. Acredito que, até o fim do novo prazo, devemos apresentar”, afirmou Avelino.


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.