Nordeste

Ceará capacita mais de mil profissionais de saúde durante pandemia

Foram realizados treinamentos de habilidades, simulações realísticas, webconferências e divulgação de vídeos educativos.

24/04/2020


REVISTA NORDESTE – Nas ações de acompanhamento e enfrentamento à pandemia do coronavírus (Covid-19), o Governo do Ceará, por meio da Secretaria da Saúde do Estado (Sesa), e da Escola de Saúde Pública do Ceará Paulo Marcelo Martins Rodrigues (ESP/CE) tem ampliado as estratégias para capacitar os profissionais de saúde. Entre março e abril, a instituição capacitou mais de mil trabalhadores em todo o Estado. Foram realizados treinamentos de habilidades, simulações realísticas, webconferências e divulgação de vídeos educativos.

As capacitações ocorrem tanto em Fortaleza quanto no interior do Ceará. O objetivo é proporcionar, de forma interativa, a abordagem de temas como paramentação e desparamentação de Equipamento de Proteção Individual (EPI), preparo e montagem de sistema fechado de pré-oxigenação à intubação orotraqueal e procedimento de intubação orotraqueal.

Os treinamentos de habilidades visam capacitar médicos, enfermeiros, fisioterapeutas e técnicos de enfermagem que estão na linha de frente da assistência a pacientes com Covid-19. “A operacionalização ocorre com a formação de pequenos grupos de profissionais para garantir a segurança e evitar aglomerações. Eles são selecionados pelos gestores e atuam como multiplicadores em suas unidades”, destaca Fabrício Martins, médico pneumologista que atua em treinamentos na ESP/CE.

Fabrício conta que o curso de Intubação Orotraqueal, por exemplo, conta com participação de 20 a 24 profissionais por dia. “Ao final de uma semana, formamos de 100 a 120 pessoas”, projeta. Durante as capacitações, são utilizados manequins, simuladores e outros materiais que possibilitam a realização dos treinamentos, que ocorrem de segunda a sexta-feira na sede da ESP/CE.

Em Fortaleza, Já foram capacitados profissionais de saúde do Hospital Geral Dr. César Cals (HGCC), Hospital Infantil Albert Sabin (HIAS), Hospitais Distritais Gonzaguinhas e Hospital Leonardo da Vinci, unidade requerida pelo Governo do Estado para o atendimento de casos de coronavírus.

Os gestores das unidades de saúde entram em contato diretamente com a ESP/CE para definir as demandas e estratégias de treinamento a serem adotadas nas unidades de saúde. Os profissionais capacitados ficam responsáveis por disseminar as formações recebidas.

Simulações realísticas

Outra estratégia educacional adotada na rede de saúde estadual foram os treinamentos por meio da Simulação Baseada em Competência. Esse tipo de intervenção nas unidades tem como foco medidas de preparação, orientação e controle para atendimento de casos de coronavírus.

As simulações já aconteceram em Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), Hospital Geral de Fortaleza (HGF) e Hospital de Messejana Dr. Carlos Alberto Studart Gomes (HM). Cada unidade envolveu uma equipe multiprofissional, composta por seguranças, recepcionistas, enfermeiros, técnicos de laboratório e médicos.

De acordo com o técnico educacional do Centro de Desenvolvimento Educacional em Saúde da ESP/CE, Rafael Dantas, a Simulação Baseada em Competência é um tipo de metodologia mais efetiva e inovadora, que amplia as relações entre o ensino e a aprendizagem no ambiente de trabalho.

Além disso, a capacitação proporciona um ambiente seguro de aprendizagem, oferecendo melhores oportunidades de aprendizagem e treinamento, além de fortalecer a autoconfiança do profissional. “A simulação realística contribui para que esses trabalhadores desenvolvam determinadas competências a partir dos contextos ali simulados”, explica.

Fóruns regionais

Antes mesmo de o coronavírus circular na América Latina, a ESP/CE desenvolveu um ciclo de formações sobre a enfermidade nas cinco regiões de saúde do Estado. Mais de 900 médicos, enfermeiros, residentes e outros profissionais que atuam em postos de saúde, hospitais e UPAs foram treinados.


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.