Internacional

China tem volta às aulas com fortes medidas de segurança; país dá exemplo ao mundo com protocolo adotado

País adotou medidas de segurança, com máscaras, desinfecção de áreas e controles de temperatura

29/04/2020


Reprodução intagram/Foto: @fotosnahistoria

Os estudantes do ensino médio de Pequim e Xangai voltaram às aulas após quatro meses de férias devido à pandemia do novo coronavírus. Para isso, o país adotou medidas de segurança, com máscaras, desinfecção de áreas e controles de temperatura.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), o país que é o epicentro da doença, emitiu o primeiro em 31 de dezembro de 2019, depois que autoridades chinesas notificaram casos de uma misteriosa pneumonia na cidade de Wuhan. Na sua retomada de atividades, o país agora dá exemplo ao mundo de como se comportar diante do vírus com protocolos rigorosos de segurança.

Como medida, o governo estabeleceu um protocolo de saída da residência, onde antes de sair de casa, as crianças precisam medir a temperatura e gerar pelo celular o QR code de saúde, depois enviar tudo no grupo da escola para as professoras verificarem.⠀

Na escola, elas passam por um scanner de temperatura na entrada. Ao entrar na sala, elas não sentam lado a lado, dividindo a mesma mesa, ficando sozinha. Outro detalhes é o uso obrigatório de máscara e proteção facial, sem autorização de sua retirada até sua chegada em casa e também pode ocorrer abraços.

Durante o dia, as professoras trocam as máscaras das crianças e medem a temperatura de cada uma. Se a criança passar de 37° graus vai para o hospital dentro da escola aguardar para medir a temperatura novamente.

Todos os dias elas precisam levar o “Kit pandemia” que contém:

– toalha de rosto
– toalha para colocar embaixo da bandeja de comida, já que agora elas não almoçam no refeitório e sim na mesa da sala de aula.
– lenço de papel para o banheiro
– lenço umedecido para o banheiro
– lenço umedecido para limpar a mesa da sala de aula
– álcool gel
– saco de lixo
– talheres para o almoço
– máscaras pra trocar durante o período dentro da escola.

Motivação para estudar

Em Xangai, alguns institutos criaram salas especiais para isolar estudantes com “temperaturas anormais”, diz o Ministério.

Na escola particular de Huayu, no centro da maior cidade da China, os estudantes mantêm distância, e todos usam máscara, segundo jornalistas da AFP.

Adicionado ao clima especial de volta às aulas, há a ansiedade de uma longa ausência nas aulas e a pressão do “gaokao”, o vestibular.

Em casa, “você tinha que se motivar para estudar”, diz Wang Yuchen, um estudante de 17 anos.

No sábado, o Ministério da Saúde recomendou limitar as aulas on-line a 2h30 por dia para proteger a visão dos mais jovens, “e não mais do que 20 minutos seguidos”.

“Em casa, era difícil ficar no computador o dia todo e não era bom para aprender”, comenta Hang Huan.


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.