Brasil

Ciro ‘está com saudade da ARENA’, diz Jaques Wagner: ‘Vá se criar!’

Por: Matheus Simoni no dia 04 de março de 2021 às 08:45

Ex-governador da Bahia e senador, Jaques Wagner (PT) comentou a troca de farpas de Ciro Gomes, pré-candidato à presidência da República pelo PDT, e as lideranças petistas sobre as eleições de 2022. O petista lembrou que sempre considerou o pedetista um bom quadro, mas que não tem como manter o apoio diante dos posicionamentos do ex-governador do Ceará.

 

“Está ficando difícil. Acho ele uma pessoa bem informada, mas adentrou um caminho. Tem uma entrevista minha que eu digo que o PT continua querendo ampliar, mas eu não posso ampliar com alguém que diz ‘eu quero lhe derrotar e que você não esteja aqui’. Quando a gente quer uma sociedade e uma frente, você senta com todo mundo sem preconceito. Pode ser eu, você ou outro, tudo isso é admissível. Agora já quer sentar numa mesa, querendo uma frente ampla, desde que o PT não tenha candidato. Oxente, vá se criar”, disse Wagner, em entrevista a Mário Kertész na Rádio Metrópole hoje (4), durante o Jornal da Bahia no Ar.

 

O ex-governador relembrou a trajetória do Partido dos Trabalhadores até a chegada à presidência. “O PT nasceu pequenininho, em 1980, era o partido dos malucos. Não tinha deputado federal, estadual e prefeito. A gente foi crescendo defendendo ideias e ideais. Nessa caminhada teve erros e acertos, mas o saldo é extremamente positivo. Nessa caminhada se construíram várias lideranças. Lula é a maior expressão delas. Haddad, Rui, Camilo, eu, os senadores e a Gleici. Dilma teve seu papel e Gabrielli na Petrobras, a gente se criou”, apontou.

 

Wagner garantiu que irá apoiar Ciro em um eventual segundo turno contra Jair Bolsonaro. No entanto, é necessário que o pedetista adote uma postura diferente. “Se ele for para o segundo turno, que é como ele diz que quer nos tirar, e do outro lado tiver o capitão aloprado, evidentemente estarei do lado dele. Acho que é um quadro que tem muito mais compromisso com o Brasil do que o outro. Agora, com esse discurso de que o papel é tirar o PT do segundo turno, eu que já trabalhei muito e por enquanto estou deixando na geladeira a história com Ciro. Ele não ajuda e não acho que ele queira fazer frente ampla. Acho que ele está com saudade da ARENA, passou por outros partidos, serviu ao governo do presidente Lula e agora não sei, quer ser o líder da chamada centro-direita. Está disputando com Huck, Doria e agora a Luiza Trajano, da Magalu e está pontuando. Gosto muito dela”, afirmou. 

 

Wagner ainda teceu duras críticas e falou do que chamou de “covardia” por parte de Ciro Gomes.

 

“Veja que contraditória a frase do Ciro: ‘Meu papel nessa eleição é tirar o PT do segundo turno’. Ou seja, já deu uma demonstração de covardia, porque ele poderia ter dito que o papel nessa eleição é ‘tirar Bolsonaro do segundo turno’. Eu prefiro ir para o segundo turno, se for candidato do PT, Ciro ou Huck, tudo bem. Agora ele já sai dizendo que Bolsonaro está garantido. Já sai derrotado com uma vaga e aí diz que quer nos tirar. Não preciso de combinação. Acho que o que Haddad falou está certo, mas não preciso de combinação. Se der o capitão aloprado e do outro lado qualquer um outro, vou para qualquer um outro na esperança de que seja melhor do que o capitão aloprado”, disse o senador baiano. 


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você


Receba Notícias no WhatsApp