Economia

Colecionadores formam fila para garantir nova cédula de R$ 200 no Banco Central, em Brasília

Nota foi lançada no início da tarde desta quarta-feira (2). Animal escolhido para novo papel moeda é lobo-guará

02/09/2020


Nota de R$ 200 é divulgada pelo Banco Central — Foto: Reprodução/Youtube

G1

A busca pela nova cédula de R$ 200 fez com que colecionadores formassem filas nesta quarta-feira (2), na sede do Banco Central (BC), em Brasília. A nota, com a imagem do lobo-guará, foi lançada no início da tarde e um grupo de mais de 20 pessoas aguardavam para pegar as primeiras unidades.

Segundo o Banco Central, esta é a sétima cédula da família de notas do Real. A previsão é que, neste ano, sejam produzidas 450 milhões de unidades da nota.

A fila tinha distanciamento e os participantes usavam máscaras faciais, por conta da pandemia do novo coronavírus. O bombeiro militar da reserva Athos Camargo é colecionador de cédulas desde os 15 anos de idade e conta que já possuí uma coleção com mais de 300 unidades. Ele afirma que chegou cedo para garantir uma nota sem qualquer marca.

“Esta é a primeira vez que venho em um lançamento como este. O colecionador quer pegar uma cédula que a gente chama de flor de estampa. Uma nota que não foi utilizada, que não tem nenhuma marca, nenhum sujo, nenhum amassado, que está absolutamente perfeita”, disse.

A nova cédula é cinza e o lobo-guará foi escolhido em uma pesquisa realizada pelo BC em 2001, para eleger quais espécies da fauna brasileira deveriam ser estampadas nas cédulas do país. De acordo com o Banco Central, o lançamento da nova nota é uma forma da instituição agir preventivamente para a possibilidade de aumento da demanda da população por papel moeda.

No entanto, o colecionador José Martins Ferreira, que também estava aguardando para poder pegar a nova cédula, afirma que não vai gastar a nota. “Estou na expectativa. Fizeram tanto segredo. A gente quer ver, saber como é. Eu vim pegar umas duas notas ou mais. Mas essa eu vou guardar”, afirma.

Itens de segurança

Na cédula de R$ 200, segundo o BC, optou-se pela manutenção de elementos de segurança já existentes nas cédulas da segunda família do real:

O número que muda de cor, do azul para o verde, com uma faixa brilhante parecendo rolar para cima e para baixo, ao se movimentar a nota;
A marca-d’água, que apresenta o valor da nota e a imagem do animal;
O número escondido, que aparece quando a nota é colocada na posição horizontal, na altura dos olhos;
O alto-relevo, em diversas áreas na frente e no verso da nota.

Pandemia

O presidente do BC, Roberto Campos Neto, afirmou que o lançamento da nova cédula é uma resposta do Banco Central a mudanças provocadas pela atual pandemia de Covid-19.

“O momento singular que estamos vivendo trouxe os mais diversos desafios, e um deles foi um aumento expressivo na demanda da sociedade brasileira por dinheiro em espécie”, declarou.
Segundo ele, o aumento da demanda verificado desde o início da pandemia não foi exclusividade do Brasil.

“Em momentos de incerteza, é natural que as pessoas busquem a garantia de uma reserva em dinheiro. Os programas de transferência de renda implementados para enfrentar os efeitos negativos da crise e a extensão do programa de auxílio emergencial também contribuem para essa maior demanda por dinheiro em espécie em nosso país”, acrescentou.

De acordo com o presidente do BC, o pré-projeto para a nota de R$ 200 existia desde 2010.

“Este momento, com essas necessidades, se mostrou oportuno para o lançamento de uma cédula de maior valor, cujo pré-projeto já existia desde o lançamento da segunda família de cédulas, em 2010”, declarou.


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.