Walter Santos Walter Santos

Jornalista e diretor executivo do grupo WSCOM


  • postado em 18/03/2015

    A perseguição implacável (nazista) a Zé Dirceu

    A perseguição implacável (nazista) a Zé Dirceu

    Mesmo recatado em Brasilia,cumprindo prisão domiciliar ainda pelo famoso Mensalão, advindo da Ação Pena 470, na qual foi punido pelo STF sem uma única prova comprobatória de algum delito - e ficou assim como caso definitivo, eis que a segunda semana de março chegou, pós manifestação de Opositores ao Governo, disposta a "premiar" mais uma vez o ex-Ministro da Casa Civil, José Dirceu, com outra tentativa de envolvê-lo com a Operação Lava Jato.

    Impressiona como o ex-ministro atormenta e incomoda a Direita e setores conservadores querendo forçar barra a todo tempo para destronar o PT.

    Agora, o vazamento seletivo de informações inclui relato do empresário Gérson de Mello Almada, vice-presidente da Engevix e réu da Operação Lava Jato, admitindo nesta terça feira (17) que contratou serviços de consultoria do ex-ministro José Dirceu (Casa Civil, governo Lula).

    Na matéria, para quem se atém a ler todos os detalhes do depoimento, o empresário declara que nunca foi abordado por Zé Dirceu sobre propinas, nem nunca tratou de qualquer assunto ligado à Petrobras, alvo da Lava Jato, embora a tentativa seja de artificializar um clima de criminalização da presidenta Dilma Rousseff e do ex-presidente Lula, mesmo inexistindo quaisquer provas contra eles.

    No caso de Dirceu, Almada diz textualmente que contratara Zé Dirceu para atuar em contatos no Exterior, em especial a América Latina, em face de seu prestigio e competência em articulação internacional:

    - "Ele (Dirceu) se colocou à disposição para fazer um trabalho junto à Engevix no exterior, basicamente voltado a vendas da empresa em toda a América Latina, Cuba e África, que é onde ele mantinha um capital humano de relacionamento muito forte", disse o empresário.

    IMPOSTO DE RENDA E QUEBRA DE SIGILOS

    A exposição de todos os dados e movimentações do Imposto de Renda de Dirceu desde 2006 a 2013, quebrando sigilo fiscal e bancário ferindo principios constitucionais, mostra o lado exorbitante da ação dos Juizes envolvidos na captação de dados sobre a Lava Jato, mesmo que, em nenhum dos dados, encontre-se informação ilicita de contratos mantidos pelo ex-ministro com diversas empresas.

    A forma como a Midia expõe José Dirceu, mais do que ferir direitos básicos de tratamento equânime no jornalismo, busca punir previamente o ex-ministro sem nenhuma prova de desvios ou ilicitudes.

    É como se buscasse com amparo legal dos juizes criar clima ampliado gerando mais desgastes contra Dirceu, o mais bem preparado lider de Esquerda da América do Sul, para atingir o próprio ex-ministro, o PT, o ex e atual presidentes.

    A Midia e a Justiça andam extrapolando demasiadamente, inclusive neste novo momento da cobertura a envolver José Dirceu.

    TEORI ARQUIVA 'ENVOLVIMENTO DE DILMA'

    Numa ação articulada da Oposição envolvendo o ex-candidato Aécio Neves, o PPS até tentou pedir ao STF a inserção da presidenta Dilma Rousseff nas investigações, entretanto, o Ministro Teori Zavascki, responsável pelo processo, mandou arquivar a petição.

    CLIMA DE INFERNO EM NATAL

    O governador Robinson Faria precisou afastar o Secretário de Administração Penitenciária e pedir socorro ao Ministério da Justiça convocando tropas federais para o Rio Grande do Norte como forma de assegurar a normalidade a partir de Natal, onde bandidos de dentro dos presidios produziram o caos nos ultimos dias.

    A ação bandida mostrou ter força, mas está sendo controlada, sobretudo depois da transferencia de alguns lideres para presidios fora do estado.



    comentários

  • postado em 16/03/2015

    A leitura cirúrgica de Buega sobre Manifestação

    A leitura cirúrgica de Buega sobre Manifestação

    - Onde a Oposição venceu, a exemplo de São Paulo, a manifestação apresentou uma quantidade de pessoas no mesmo nível das eleições de segundo turno, mesmo com tamanho menor, e onde o Governo venceu os atos públicos foram verdadeiro fiasco. Esta é a opinião abalizada do diretor administrativo - financeiro da CNI - Confederação Nacional da Indústria, empresário Buega Gadelha, avaliando em entrevista exclusiva ao Portal WSCOM Online, que a manifestação do domingo, 15, no Brasil reproduziu integralmente o resultado do segundo turno nas eleições presidenciais.

    Insuspeito pela condição de industrial, portanto, vinculado à iniciativa privada, Buega é dos que tem posicionamento divergente de setores da Elite na direção de defender o Impeachment da presidenta Dilma Rousseff. Ele, ao contrário, é diretor da Confederação Nacional da Indústria e defensor da governabilidade.

    Aliás , ele foi no ponto ao declarar que, “ficou claramente definido que o Brasil não aderiu à manifestação convocada pela Oposição, mesmo com o reforço extraordinário da cobertura de Midia”.

    E concluiu:

    - No Nordeste, por exemplo, como no Norte do País as manifestações foram verdadeiro fiasco – avaliou o empresário acrescentando que “coincidentemente são ambientes onde o Governo venceu nas eleições”.

    De fato, a análise de Buega é procedente.



    comentários

  • postado em 14/03/2015

    Dilma não está só diante de insatisfações

    Dilma não está só diante de insatisfações

    As manifestações de rua realizadas na sexta-feira,13, em especial na Capital São Paulo, serviram para no minimo atestar que a presidenta Dilma Rousseff não está e conta com as principais bases populares do movimento organizado brasileiro para defender a governabilidade, portanto, rechaçando o Impeachment, e a famosa Reforma Politica.

    Na Paraiba, a maior manifestação se deu em João Pessoa retomando o agrupamento de forças sindicais, de partidos à esquerda e movimentos envolvendo intelectuais como há tempo não existia.

    Do ponto-de-vista de volume, a CUT e demais organismos populares já chegaram a reunir mais gente, mesmo assim o ato público deu demonstração de vitalidade politica para sorte da presidenta Dilma.

    Leve-se em conta o fato de que a manifestação de apoio à presidenta e de criticas duras ao PSDB e seu lider Aécio Neves foi articulado e posto em prática com voluntariedade, ou seja, não houve a presença de aparato logistico para transportar pessoas. Dai a importância do ato.

    LUIZ COUTO PRESENTE

    O deputado federal Luiz Couto foi visto durante toda a manifestação em coro no discurso contra a tentativa de se criar clima de golpismo no Pais.

    NAO FORAM

    O governador Ricardo Coutinho e o prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo, até foram esperados no ato mas não se fizeram presentes.
    Preferiram ser representados por Partidos e aliados politicos.

    UMA SATISFAÇÃO

    Não é facil ser analista politico tendo que buscar dar auto sustentação empresarial nesta época de crise. Mesmo assim estamos construindo as condições de superação. Semana que vem tudo volta a clarear, se Deus quiser.

    Dai a demora para atualizar a coluna.

    ULTIMA

    "Eu penei/ mas aqui cheguei..."



    comentários