Nordeste

Comitê científico aponta redução da pressão sobre leitos de UTI no RN

Além disso, o comitê também diz que a taxa de transmissibilidade da doença tem diminuído

29/06/2020


Ricardo Valentim é coordenador do Lais e membro do comitê científico para enfrentamento à Covid-19 no RN

O comitê científico de enfrentamento à pandemia da Covid-19 no Rio Grande do Norte afirma que há redução na pressão sobre leitos de UTI no estado. Além disso, o comitê também diz que a taxa de transmissibilidade da doença tem diminuído. Essa taxa mede a capacidade de cada paciente infectado de contaminar mais pessoas.

No entanto, esses não são motivos para relaxamento do isolamento social, segundo o professor Ricardo Valetim, integrante do comitê e coordenador do Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde (Lais) da UFRN.

“Já está consolidado que a taxa de transmissibilidade está caindo de maneira gradual, o que é do curso da pandemia. Esse dado já se consolida há mais de 15 dias e o comitê científico já entende como um dado seguro”, revelou Valentim durante entrevista coletiva nesta segunda-feira (29).

Segundo o coordenador do Lais, há ainda uma pressão por ocupação de leitos e UTI. Porém durante seis dias consecutivos foi registrada uma redução na solicitação por novas vagas nesses leitos críticos.

Valentim informou ainda que também houve mudança no perfil das solicitações por leitos, sendo maior a procura agora por leitos clínicos em detrimento de leitos de Unidade de Terapia Intensiva.

“Porém, isso não é algo que permita que a sociedade se descuide e relaxe o isolamento social. Pelo contrário: se nós quisermos voltar a uma normalidade, é preciso a colaboração de todos de maneira solidária, setor produtivo, escolas, sociedade, governo. Todo mundo se mantendo ainda vigilante com relação à questão da pandemia, que ainda continua bastante agressiva”, alertou Ricardo Valentim.

Ocupação

O secretário adjunto de Saúde do Rio Grande do Norte, Petrônio Spinelli, confirmou que houve redução na ocupação dos leitos no estado. Segundo ele, atualmente a região de Pau dos Ferros tem ocupação de 54,5% e o Seridó de 72,41%. Na semana passada os dois dados eram maiores.

Por outro lado, a Região Metropolitana de Natal tem ocupação de leitos de 95%, Mossoró 97% e a região de Guamaré registra ocupação de 100%.

De acordo com o portal Regula RN, que contabiliza e divulga os dados oficiais sobre a ocupação dos leitos no estado potiguar, nesta segunda-feira (29), até as 13h, 70 pessoas aguardavam para internação no Rio Grande do Norte. Dessas, 34 esperam por leitos críticos, de UTI.


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.