Sem categoria

Comitê de Operações Emergenciais do Piauí aprova desativação de 20 leitos exclusivos para Covid-19

A medida, segundo o Governo do Estado, se baseia na queda no número de óbitos, reduções no índice de transmissibilidade e de ocupação dos próprios leitos hospitalares

06/08/2020


Devem ser desativados 50% dos leitos do Hospital de Campanha do Verdão, em Teresina

O Comitê de Operações Emergenciais para Covid-19 (COE), aprovou,o início da desativação de 10 leitos de UTI e mais 10 leitos clínicos em um hospital particular de Teresina, além da desmobilização de 50% dos leitos do Hospital de Campanha do Verdão, também na capital. Os leitos foram criados emergencialmente para aumentar a oferta de vagas durante a pandemia do novo coronavírus.

De acordo com o comitê, o plano é rescindir pouco a pouco os contratos com hospitais privados onde existem leitos contratados pelo governo. A medida, segundo o Governo do Estado, se baseia na queda no número de óbitos, reduções no índice de transmissibilidade e de ocupação dos próprios leitos hospitalares.

Segundo o último boletim divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi), na noite dessa quarta (5), o Piauí atingiu 57.100 casos confirmados de coronavírus, sendo 1.382 nas últimas 24 horas, e 1.436 mortes, em 135 municípios.

Segundo cronograma elaborado pela equipe técnica, a desarticulação iniciará no dia 12 de agosto, desativando 10 leitos de UTI e mais 10 leitos clínicos em um hospital particular da capital. No dia 16 de agosto, devem ser desativados 50% dos leitos do Hospital de Campanha do Verdão, em Teresina.

Reativação de leitos

Ainda há a possibilidade de reativação de leitos. Conforme o Governador do Piauí, o COE vai avaliar semanalmente a evolução do quadro provocado pelo novo coronavírus e, em caso de aumento no número de infectados, os leitos podem voltar a serem reativados.

“Se acontecer de alguma região registrar crescimento de transmissibilidade ou ocupação de leitos, este mesmo comitê científico pode suspender novas desativações e restabelecer contratos” afirmou o governador Wellington Dias.


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.