Brasil

CPI da Covid deve convocar amigo dos filhos de Bolsonaro por fraude laudo do TCU

O senador Humberto Costa (PT-PE), durante depoimento do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, à CPI da Covid nesta terça-feira (8), comunicou que está apresentando à comissão um requerimento para a convocação do auditor do Tribunal de Contas da União (TCU) Alexandre Figueiredo Costa Silva Marques.

Alexandre Marques, conforme divulgou a Crusoé, é o responsável pela elaboração de um relatório que aponta uma suposta manipulação nos dados de mortes por Covid-19 no Brasil. O tal relatório, rejeitado pelo TCU, segundo informou Humberto Costa, baseou a declaração de Bolsonaro na segunda-feira (7) de que metade das mortes no Brasil registradas como consequências da Covid-19 tiveram, na verdade, outras causas. Ainda na segunda-feira o TCU negou ter qualquer informação sobre fraude na contabilização de óbitos pelo coronavírus.

“Esse cidadão, segundo o jornalista Vicente Nunes, foi a pessoa que elaborou um estudo paralelo no Tribunal de Contas da União apontando que metade das mortes por Covid-19 no país não ocorreram. Segundo ele, os governadores é que inflaram o total de óbitos. E foi baseado nesse relatório, que não existe, que não foi aceito pelo TCU, que o presidente Bolsonaro fez aquela declaração”, disse o senador, que completou: “ele é amigo dos filhos do presidente e amigo do presidente do BNDES, Gustavo Montezano. O TCU abriu agora uma investigação para apurar a conduta do senhor Alexandre”

Após a fala de Humberto Costa, o presidente da CPI, senador Omar Aziz (PSD-AM), pediu que o colega acrescentasse no requerimento o pedido para a quebra de sigilos do auditor do TCU: “quebra tudo para gente poder saber com quem ele fazia contato. Faz logo um pedido completo para a gente votar amanhã”.


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você


Receba Notícias no WhatsApp