Internacional

Donald Trump perdoa pena de prisão do chefe do seu gabinete do ódio

11/07/2020


Sputnik

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, assinou uma ordem executiva comutando a sentença de seu ex-conselheiro e estrategista Roger Stone, informou a Casa Branca em comunicado nesta sexta-feira (10).

Stone é um dos seis associados de Trump que foram condenados após a investigação do conselheiro especial Robert Mueller sobre a suposta interferência russa nas eleições de 2016. Ele foi condenado a 40 meses de prisão por obstruir a investigação. Atualmente em liberdade, Stone deveria se apresentar à prisão até o dia 14 de julho.

A Casa Branca afirma em comunicado que a sentença de Stone é “injusta” e que o ex-conselheiro do presidente foi condenado por sua conduta durante a investigação de Mueller já que não há “evidência” de “conluio com a Rússia”. Ainda de acordo com a Casa Branca, Stone é vítima do “boato da Rússia que a Esquerda e seus aliados na imprensa perpetuaram por anos na tentativa de minar a presidência de Trump”.

“Roger Stone já sofreu muito. Ele foi tratado de maneira injusta, como muitos outros neste caso. Roger Stone agora é um homem livre!”, afirmou a Casa Branca.

Em fevereiro, Trump afirmou que a condenação de seu ex-conselheiro foi um “erro judiciário” porque “crimes reais estavam do outro lado”.


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.