Alagoas

Empresário ameaça dar tiro em Renan Filho se comércio não reabrir; Estado diz que Polícia vai investigar o caso

Ainda segundo o áudio, o autor afirma que se a atitude de reabrir o comércio não for tomada, então é melhor ficar em casa mesmo, “vivendo uma ditadura”. Do contrário, a única solução é "se juntar para dar um tiro" no governador.

18/04/2020


Um áudio que circula em grupos de WhatsApp causou pânico na equipe de governo do Estado de Alagoas neste sábado (18). Isso porque um homem, supostamente empresário de Maceió, afirma que a categoria deveria se juntar para dar um tiro no governador Renan Filho.

Ainda segundo o áudio, o autor afirma que se a atitude de reabrir o comércio não for tomada, então é melhor ficar em casa mesmo, “vivendo uma ditadura”. Do contrário, a única solução é “se juntar para dar um tiro” no governador.

A Secretaria de Comunicação do Estado (Secom), divulgou nota na qual não comenta as ameaças motivadas pelas ações de enfrentamento ao coronavírus e divulga que a Polícia Civil de Alagoas (PC/AL) foi acionada para investigar o caso.

Confira a transcrição do conteúdo do áudio abaixo:

Eu hoje estava conversando com um pessoal da diretoria do shopping e eles disseram o seguinte. Que não adianta ser hipócrita de dizer vamo abrir, vamo botar para abrir e todo mundo abrir porque os empreendedores, no caso, os donos dos shoppings não vão de jeito nenhum liberar para abrir o shopping porque no outro dia o Ministério Público vai e fecha, entendeu? Então não adianta, o negócio é se a gente não se juntar para dar um tiro nesse filha da puta desse governador, entendeu, então é melhor a gente ficar em casa mesmo, cordeirinho, como a gente tá, vivendo numa ditadura“.

O Governo de Alagoas, através da Secom, afirmou que as medidas cabíveis serão tomadas para identificar o autor do áudio.

Veja a nota do Estado em seguida:

Nota

A Secretaria de Estado da Comunicação informa que o governador Renan Filho não vai comentar ameaças motivadas pela adoção de medidas de enfrentamento à pandemia de coronavírus, que tem como objetivo preservar a vida dos alagoanos. A Polícia Civil já foi acionada para conduzir investigação sobre áudios divulgados na imprensa e tomará as medidas cabíveis para identificar o autor e puni-lo conforme a lei.


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.