Nordeste

Empresas incentivadas pela Sudene investiram R$ 6,1 bilhões

Os investimentos foram realizados por 13 empresas que tiveram pleitos de incentivos fiscais aprovados pela Autarquia no mês de fevereiro.

Do total de incentivos aprovados, seis estão relacionados à implantação de empreendimentos nos estados do Ceará (3), Sergipe, Maranhão e Espírito Santo, enquanto cinco se referem à modernização de projetos e dois à autorização para liberação de recursos depositados no Banco do Nordeste (reinvestimento).

Além do investimento na Região, as empresas incentivadas destacam que contribuíram com quase cinco mil empregos diretos e indiretos, dos quais 1.294 são novos postos de trabalho. De acordo com a Coordenação-Geral de Incentivos e Benefícios Fiscais e Financeiros da Sudene, os estabelecimentos do Ceará registraram 2.813 empregos. Na sequência, vieram Bahia (1.142), Sergipe (457), Piauí (226), Espírito Santo (100), Alagoas (99) e Maranhão (07). Entre os setores contemplados estão infraestrutura, calçados, alimentos e bebidas, petroquímicos, químicos, autopeças e hotelaria. No setor de calçados, foi aprovado pleito de modernização da Grendene S/A, localizada em Fortaleza (CE), unidade que emprega 1.873 pessoas.

Entre os outros empreendimentos contemplados, a Coordenação-Geral de Incentivos e Benefícios Fiscais e Financeiros destacou a usina termoelétrica UTE Porto Sergipe I, localizada em Barra dos Coqueiros (SE), de propriedade da Centrais Elétricas de Sergipe S.A (CELSE); e a EDP Transmissão Maranhão II S.A, voltada para a implantação de duas linhas de transmissão de energia de 230 KV (LT Coelho Neto-Chapadinha II e a LT Miranda II-Chapadinha II), que totalizam 203 km de extensão. Os dois projetos representaram 97% dos R$ 6,1 bilhões investidos pelas empresas incentivadas.

A usina termoelétrica UTE Porto Sergipe I é considerada a maior usina termoelétrica a gás natural da América Latina, com potência de 1.551 MW e capacidade para atender a 15% da demanda de energia do Nordeste. O sistema implantado pela UTE é menos poluente, pois tem a capacidade de reduzir em até 90% a emissão de gases. A Sudene apoia, através de incentivos fiscais ou de financiamentos diversos projetos de energia. “O segmento de transmissão de energia é responsável pelo transporte de grandes quantidades de energia provenientes das usinas geradoras. No Brasil, esse segmento conta com 77 concessionárias, responsáveis pela administração e operação de mais de 100 mil km de linhas de transmissão”, enfatizou Sílvio Carlos do Amaral e Silva, titular da Coordenação-Geral de Incentivos e Benefícios Fiscais e Financeiros.


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você


Receba Notícias no WhatsApp