Internacional

Estados Unidos deixam claro estratégia de derreter o dólar; entenda

12/06/2020


De Veja

O anúncio de Jerome Powell, presidente do Federal Reserve (FED), do BC americano sobre os próximos passos a serem dados pelo governo de Donald Trump para incentivar a economia não foi tão animador quanto o mercado esperava. Contudo, está no compasso do atual cenário de crise econômica no qual os Estados Unidos está mergulhado e do qual não conseguirá emergir nos próximos meses.

A divulgação pelo presidente de que a taxa básica dos juros ficará entre 0 a 0,25% até o final de 2022 desapontou ao mostrar que os membros do Comitê Federal de Mercado Aberto (FOMC) não estão correspondendo conforme a expectativa ao aumento da taxa de juros. O entendimento é de que o FED prevê um longo período de letargia econômica.

As taxas de juros próximas de zero buscam estimular a economia, por meio da oxigenação do caixa das empresas e do mercado financeiro, mas em detrimento da força do dólar.

Em nada difere da estratégia para sair da crise de 2008, que levou o país ao menor índice de desemprego da história e forte crescimento econômico.


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.