Federações das Indústrias do Nordeste reivindicam ao Ministro Paulo Guedes medidas mais flexiveis para permitir acesso ao crédito pelas empresas

05/04/2020


Por Walter Santos

O presidente da Federação das Indústrias de Pernambuco,Ricardo Essinger, em nome de todas as entidades industriais dos 9 estados representadas pela Associação NORDESTE FORTE, encaminhou ao Ministro da Economia, Paulo Guedes, solicitação para adoção de ajustes flexiveis nas exigências feitas para cessão de crédito nesta fase de Pandemia porque da forma posta dificulta a concretização das operações financeiras. Esta é a sintese de documento obtido em primeira mão pela Revista NORDESTE.

Na questão de cessão de Crédito há a exigência de Certidão Negativa de Débitos, da Certificado de Regularidade do FGTS e da Declaração de RAIS Negativa, bem como ausência de registro no CADIN, neste caso eles pedem o relaxamento dessa exigência por 90 dias.

No ambito da burocracia exigida pelos bancos ampliando a demora nas negociações, eles sugerim que sejam adotados processos mais ágeis, que tragam uma maior celeridade no acesso aos recursos, bem como atendimento digital, por aplicativos para smartphones.

Já no quesito de Garantias, também exigência bancária, as Federações solicitam o relaxamento dessa exigência também por 90 dias.

A INTEGRA DO DOCUMENTO DAS FEDERAÇÕES DE INDÚSTRIA DO NORDESTE

O site da Revista NORDESTE teve acesso exclusivo do documento empresarial e pública para conhecimento público:


GP 132 – 2020

Recife, 05 de abril de 2020
Excelentíssimo Senhor PAULO ROBERTO NUNES GUEDES
DD. Ministro da Economia

Senhor Ministro,

A FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DE PERNAMBUCO – FIEPE, por seu Diretor Presidente RICARDO ESSINGER, e em nome da Associação NORDESTE FORTE, composta pelos Presidentes da 09 (nove) Federações de Indústrias da região nordeste, vem a presença de V. Exa. expor o que segue.

Dentre as medidas econômicas adotadas pelo Governo de Federal no combate à Pandemia do Covid-19, foi anunciada a expansão da oferta de capital para as necessidades do dia a dia das empresas, através da ampliação da abrangência de linhas de crédito dos bancos públicos, especialmente o BNB – Banco do Nordeste do Brasil, região aonde estamos localizados.

Ocorre, entretanto, que alguns obstáculos são encontrados pelas indústrias quando da solicitação dessas linhas, as quais listamos abaixo, bem como sugerimos soluções para as mesmas:

– Apresentação da Certidão Negativa de Débitos, da Certificado de Regularidade do FGTS e da Declaração de RAIS Negativa, bem como ausência de registro no CADIN. 1) – Sugerimos que tais exigências sejam relaxadas pelo período de 90 (noventa) dias;

– Excesso de burocracia, lentidão na análise do pedido de crédito e necessidade de atendimento presencial para conclusão do pedido.
2) – Sugerimos que sejam adotados processos mais ágeis, que tragam uma maior celeridade no acesso aos recursos, bem como atendimento digital, por aplicativos para smartphones;

– A depender da linha de crédito e/ou do montante solicitado, são exigidas garantias dos beneficiários, o que, neste momento de pandemia, torna o acesso aos recursos ainda mais difícil.
3 – Sugerimos o relaxamento dessa exigência por 90 (noventa) dias.

Colocado o acima, a FIEPE, em nome da Associação Nordeste Forte, solicita uma audiência virtual com o Sr. Ministro, com a participação de todos os presidentes das Federações do Nordeste, a saber: Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Norte – FIERN, AMARO SALES DE ARAÚJO; Federação das Indústrias do Estado da Bahia – FIEB, RICARDO ALBAN; Federação das Indústrias do Estado do Ceará- FIEC, RICARDO CAVALCANTE; Federação das Indústrias do Estado do Maranhão – FIEMA, EDILSON BALDEZ DAS NEVES; Federação das Indústrias do Estado da Paraíba – FIEP, FRANCISCO DE ASSIS BENEVIDES GADELHA; Federação das Indústrias do Estado de Pernambuco – FIEPE, RICARDO ESSINGER; Federação das Indústrias do Estado do Piauí – FIEPI, ANTÔNIO JOSÉ DE MORAES SOUZA FILHO; Federação das Indústrias do Estado de Alagoas – FIEA, JOSÉ CARLOS LYRA DE ANDRADE; e a Federação das Indústrias do Estado de Sergipe – FIES, o presidente da Federação EDUARDO PRADO DE OLIVEIRA

Aproveitamos para reiterar os nossos sinceros votos de mais elevada estima e apreço.

Respeitosamente,

Ricardo Essinger Diretor-Presidente do Sistema FIEPE


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.