Nordeste

Governadores do Nordeste confirmam reunião nesta 2a com Ministro da Saúde para definir rumos da COVID-19 e estrutura do SUS e futuro

19/04/2020


Por Walter Santos com agências

 

Algumas horas depois de participar com assessores de reunião via digital debatendo com a OMS – Organização Mundial da Saúde- sobre medidas atuais de combate à Coronavirus, o Ministro da Saúde, Nelson Teich, confirmou reunião com os governadores do Nordeste nesta segunda – feira.

Segundo Fontes ligadas ao movimento dos Governadores, ” está confirmado reunião comno Ministro da Saúde por videoconferência com os chefes do executivo do Nordeste nesta segunda-feira às 16:00h”.

PAUTA BEM RESOLVIDA – Os governadores vão pautar urgências de medidas todas com amparo científico sem ignorar fatores econômicos considerados posteriores à preservação de vidas.

Já o novo ministro da Saúde, Nelson Teich, disse neste domingo, 19, que a adoção de testagem em massa de brasileiros durante a pandemia do novo coronavírus não representa, por si só, uma garantia de que o país vai sair mais rapidamente da situação de alastramento dos contágios. Teich declarou que os testes, porém, são importantes porque ajudam a entender a evolução da Covid-19 e, a partir desse diagnóstico, dão elementos para que sejam desenvolvidas políticas públicas para fazer frente à doença.

Sucessor de Luiz Henrique Mandetta, defenestrado do governo após bater de frente com o presidente Jair Bolsonaro e defender diuturnamente o isolamento social, Nelson Teich cumpriu hoje sua primeira agenda pública como ministro da Saúde ao participar de uma videoconferência com seus contrapartes do G-20.

 

Na reunião, que contou com a presença do diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom, Teich disse ter respostas, entre outros pontos, para a importância da preparação do país para enfrentar a pandemia e da valorização dos serviços médicos e de saúde.

Após a rodada de debates com autoridades sanitárias de países do G-20 e da OMS, o ministro da Saúde gravou um vídeo em que falou sobre a testagem em massa de brasileiros.

 

“Testes em massa, não é que a gente vai conseguir testar todo mundo. O simples fato de você fazer testes também não é isso que vai garantir de que a gente vai sair [mais cedo da pandemia]. É a política que você desenha e as ações que você desenha com essa informação que vão definir o quanto e como a gente vai definir como a gente vai seguir e sair desse problema”, disse.


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.