Nordeste

Investimentos no RN vai triplicar faturamento de agricultores familiares

A governadora Fátima Bezerra visitou a fábrica e conheceu as cooperadas da Cooafam.

09/10/2020


Governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra

Revista Nordeste

A realidade de 50 núcleos de agricultores e agricultoras familiares de Mossoró e de Serra do Mel mudará a partir do fim deste ano. As famílias poderão passar a produzir, com selo de qualidade nacional, polpas a partir das frutas que saem de suas terras na fábrica de beneficiamento construída pelo Governo do Rio Grande do Norte, triplicando o faturamento já em 2021.

O investimento de R$ 938 mil em Mossoró engloba a construção da agroindústria, aquisição de equipamentos e beneficiamento de frutas e está pronto e equipado para ser operado pela Cooperativa de Agricultores e Agricultoras Familiares de Mossoró e região (Cooafam), composta quase que totalmente por mulheres, a partir do fim de 2020. A ação é parte do Governo Cidadão, com recursos viabilizados pelo Banco Mundial.

A governadora Fátima Bezerra visitou a fábrica e conheceu as cooperadas da Cooafam. “Esse é um projeto do povo do Rio Grande do Norte para potencializar o alcance da produção da agricultura familiar. A cooperativa agora está muito bem estruturada, com tudo viabilizado, até a logística. A fábrica vai agregar valor à produção e servir de exemplo”, afirmou a governadora.

O benefício não inclui apenas a Infraestrutura da fábrica com as máquinas de processamento, sala de embalagem e câmara fria, como poucas indústrias possuem na região. A cooperativa passa a ter um veículo refrigerado e 16 cooperados ganharam um sistema de irrigação com energia solar, ampliando a produção.

“Esse é um projeto completo, totalmente integrado. Pegamos a obra parada, com vários entraves. Agora, com tudo pronto, é o momento de fechar os últimos detalhes para iniciar o trabalho. Poucas empresas têm uma estrutura como essa, é uma mudança vital na vida das pessoas”, destacou o secretário de Gestão de Projetos e coordenador do Governo Cidadão, Fernando Mineiro.

Criada em 2012, a Cooafam chega a um novo momento com a conclusão da fábrica de polpas. Para a presidente da cooperativa, Cleonice Andrade, é além do que se sonhava. “Esse é um momento muito esperado por nós. Olhava para esse projeto e via a dificuldade. A gente nem acredita”, resumiu a produtora, que pretende ainda usar a fábrica como plataforma de incremento nas vendas da produção de melancia, caju, coco, banana, cebolinha, alface, macaxeira, maracujá, entre outras frutas, e hortaliças.

Uma das sócias-fundadoras da cooperativa, Fabiana Souza destacou o ganho que é a presença do Governo na agricultura familiar. “A gente só sabia produzir e vender pro atravessador, até que o apoio do Governo à agricultura familiar nos tirou da extrema pobreza. Tivemos vida transformada, agora vivemos com dignidade tirando a renda do campo. Entramos nesse projeto só com a coragem e hoje conseguimos a realização porque tivemos apoio de quem acreditou em nós”, disse Souza.

O secretário de Desenvolvimento Rural e Agricultura Familiar (Sedraf), Alexandre Lima, ressaltou o papel da gestão estadual no auxílio aos pequenos produtores do campo. “O Governo está mostrando que a agricultura familiar pode mais. O Pecafes (Programa Estadual de Compras Governamentais da Agricultura Familiar e Economia Solidária) é um exemplo. O desafio é ir além. Essas pessoas sabem produzir e hoje o Governo enxerga e acredita”, pontuou o gestor.

Ao todo, o Governo do Estado já investiu R$ 73,3 milhões para fortalecer inclusão produtiva, beneficiando diretamente mais 8 mil potiguares em projetos que envolvem também as secretarias de Estado do Trabalho, da Habitação e da Assistência Social (Sethas) e da Agricultura, da Pecuária e da Pesca (Sape).

A visita foi acompanhada ainda pelo titular da Sape, Guilherme Saldanha, os diretores Auricelio Costa (Igarn) e Rodrigo Maranhão (Emparn), a secretária-adjunta do Gabinete Civil Socorro Batista, a subsecretária do trabalho Samanda Alves, o diretor da Cooperativa Terra Viva, Gladsney Nunes, e o representante do Sebrae-RN, Franco Ramos.


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.