Paraíba

João diz que medidas de isolamento serão reavaliadas no fim do mês com possível flexibilização

A deliberação sobre a flexibilização das medidas será feita até três dias antes do fim do decreto, que vale até 3 de maio.

22/04/2020


O governador da Paraíba João Azevêdo confirmou na tarde desta quarta-feira (22) que o seu governo deve anunciar no fim do mês a decisão de reabertura gradativa ou não do comércio no Estado. A deliberação será feita até três dias antes do fim do decreto com medidas de isolamento social, que vale até 3 de maio.

Segundo João, o período é quando há a reunião com o Comitê Científico que apresentará números do cenário da pandemia na Paraíba. A partir do resultado, o Governo irá decidir pela reabertura ou não da economia.

“A minha ansiedade é muito grande de fazer com que a vida volte ao normal, tenho essa preocupação que a gente volte o mais rápido possível. Mas a gente só pode voltar se tivermos as condições para que isso ocorra, e isso será dado com os números”, disse em entrevista a Rádio Arapuan, de João Pessoa.

Ele pontou que o Brasil e Paraíba estão na curva de crescimento de casos de Covid-19, e estados vizinhos estão próximos de colapso por falta de leitos de UTI.

“Estamos subindo a ladeira, estamos num ponto que a  cada dia a quantidade de casos ocorrendo e estados vizinhos nosso que estão sofrendo muito. Aqui no Nordeste, o Ceará tem mais de 220 mortos e Pernambuco 260 mortos, e causa uma apreensão em todos nós. Pernambuco é vizinho e o sistema de lá está logo logo colapsando, isso vai fazer que pessoas corram para a Paraíba. A gente tem que entender e presentar nossas unidades para atendimento local”, declarou.

Azevêdo lembrou o plano criado nos Estados Unidos, promovendo abertura e flexibilização para ao comércio de uma maneira rígida. Com 3 fases de 14 dias, os índices de contaminação precisam diminuir e a estrutura hospitalar ser preservada para que a abertura gradual continue.

“Nossa decisão para reabertura gradual da economia se faz em opiniões cientificas, da OMS, que temos a participação de um comitê cientifico presidido pelo cientista Miguel Nicolelis junto ao ex-ministro Sérgio Rezende, para nos orientar e dizer o que vai acontecer. Recentemente implantamos nas fronteiras a desinfecção de todos os veículos”, destacou.


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.