Nordeste

Jornalista e professor universitário são presos suspeitos de extorsão em Teresina

Segundo o Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco), o jornalista é suspeito de extorsão qualificada contra um profissional liberal

12/06/2020


Jornalista e professor universitário foram presos pela Polícia Civil em Teresina — Foto: Polícia Civil/ Divulgação

O jornalista Arimateia Azevedo e o professor universitário Francisco de Assis Barreto foram presos pela Polícia Civil, na manhã desta sexta-feira (12), em Teresina, capital do Piauí, por suspeita de crime de extorsão. O professor seria coautor do crime.

Segundo o Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco), o jornalista é suspeito de extorsão qualificada contra um profissional liberal de Teresina. Foram cumpridos mandados de prisão e de busca e apreensão nas residências dos dois investigados e na sede do portal de notícias de propriedade do jornalista.

Em vídeo, o delegado Laércio Evangelista, do Greco, disse que a investigação aponta que o jornalista teria cobrado a quantia de R$ 20 mil ao profissional liberal para que o portal de notícias parasse de divulgar matérias jornalísticas que o prejudicariam.

Ainda segundo o delegado Laércio, o segundo preso é um professor de história da Universidade Estadual do Piauí (Uespi), e teria, a mando do jornalista, ido ao encontro do profissional liberal para receber o dinheiro.

“O jornalista já havia sido preso em 2005, usando essa mesma prática delitiva de extorsão. Ele já responde a diversos outros inquéritos criminais, por calúnia, difamação, ameaça e mesmo extorsão”, disse o delegado Laércio em vídeo divulgado pela Polícia Civil.

Além do caso de extorsão, a Polícia Civil ainda investiga a empresa de um dos presos, por suspeita de recebimento de pagamentos indevidos do Estado do Piauí sem possuir regularidade fiscal, e de usar documentos fabricados para isso.


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.