Maduro consolida superação de Golpe sufocado diante de opositores com apoio de Trump

30/04/2019


Por José Reinaldo Carvalho para Jornalistas pela Democracia Na véspera do Primeiro de Maio, quando o governo revolucionário venezuelano convocava o povo para celebrar o Dia Internacional dos Trabalhadores, os golpistas venezuelanos, adestrados pelo imperialismo estadunidense e apoiados pelos governos de extrema-direita do Brasil, da Colômbia e demais países satélites do chamado Grupo de Lima, promovem mais uma intentona golpista, com aparência de golpe militar.

Até agora é um fracasso popular e militar. Malgrado a mobilização de setores da população – os mesmos com que já contava Guaidó – não há, mais uma vez, uma adesão popular majoritária ao golpe. No momento em que escrevemos estas notas, uma multidão está às portas do Palácio de Miraflores brindando apoio ao presidente Maduro. E, pior dos mundos para os golpistas venezuelanos e seus patrões internacionais: ficou evidente que não havia nem há dispositivo militar favorável ao golpe. Este é um aspecto saliente, talvez o de maior significação, porquanto desde 23 de janeiro, quando o chefe da Assembleia Nacional em desacato constitucional autoproclamou-se “presidente encarregado”, diuturnamente tem dedicado suas energias à mobilização de apoios externos, em atos recorrentes de traição à pátria, e a angariar, em vão, apoios entre os militares venezuelanos.


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.