Política

Marco Aurélio Mello suspende investigação sobre possível interferência de Bolsonaro na Polícia Federal

Mais cedo, o ministro já havia decidido adiar o depoimento de Bolsonaro, previsto para ocorrer no início da próxima semana

17/09/2020


Matéria está sob relatoria do ministro Marco Aurélio Mello, do STF

Revista Nordeste

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Marco Aurélio Mello, determinou nesta quinta-feira (17) a suspensão da investigação sobre uma possível interferência de Jair Bolsonaro na Polícia Federal.

Marco Aurélio trava as investigações até que o plenário do Supremo decida se Bolsonaro deve prestar depoimento presencialmente ou por escrito. A data do julgamento será marcada pelo presidente do STF, ministro Luiz Fux.

“Cabe submeter ao Pleno o agravo formalizado, para uniformização do entendimento. Considerada a notícia da intimação para colheita do depoimento entre 21 e 23 de setembro próximos, cumpre, por cautela, suspender a sequência do procedimento, de forma a preservar o objeto do agravo interno e viabilizar manifestação do Ministério Público Federal. Determino a suspensão da tramitação do inquérito até a questão ser submetida ao Pleno”, escreveu Marco Aurélio em decisão.

Mais cedo, o ministro já havia decidido adiar o depoimento de Bolsonaro, previsto para ocorrer no início da próxima semana, para que o colegiado julgasse o recurso impetrado pela Advocacia-Geral da União (AGU) para que o depoimento seja feito por escrito.

O relator das investigações sobre a suposta interferência na PF, ministro Celso de Mello, está de licença médica e, portanto, o caso passou para as mãos de Marco Aurélio Mello, segundo ministro com mais tempo na Suprema Corte.


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.