Política

Meirelles pensa em dar 1º passo para deixar a Fazenda e ser candidato

26/03/2018


SÃO PAULO, SP, 10.05.2017: HENRIQUE-MEIRELLES - O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, participa da 9º edição do Congresso de Fundos de Investimento, no prédio da Bienal, no Parque do Ibirapuera, zona sul da capital, na tarde desta quarta-feira (10). (Foto: Fábio Vieira/FotoRua/Folhapress)

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles (PSD), disse a interlocutores neste fim de semana que pode se filiar ao MDB, o que seria o primeiro passo para uma candidatura neste ano, o que o levaria a deixar o comando da equipe econômica. Nestas conversas, ele afirmou que ainda não tomou uma decisão final, mas que pode definir pelo menos se muda realmente de partido até o dia 2 de abril. A data de saída do cargo, exigida por lei, é antes do dia 7 de abril.

Meirelles, que está no PSD, já foi avisado pela cúpula do partido que a sigla deve fazer uma aliança com o PSDB e apoiar a candidatura do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, à Presidência da República. Assim, para tentar viabilizar uma candidatura, o ministro da Fazenda terá de deixar seu atual partido. Antes, pensou em se filiar a uma legenda menor. Agora, porém, estimulado pelo presidente Michel Temer, pode migrar para o MDB.

A expectativa do ministro é que, com a filiação ao MDB, ele pode acabar se tornando candidato a presidente caso Temer desista da reeleição. Ele admitiu na semana passada que pode se candidatar à Presidência da República neste ano. Agora, se Temer mantiver seu planejamento, Meirelles é citado pelo próprio presidente como um possível candidato a vice em sua chapa.

Na semana passada, na busca de fortalecer os planos eleitorais de seu ministro, Temer o incluiu na sua comitiva durante viagem pelo Nordeste. Na ocasião, o presidente fez vários elogios a Henrique Meirelles. O problema do ministro da Fazenda é o risco em se filiar ao MDB. Até a vaga de vice não é totalmente garantida. Uma ala do partido defende uma aliança com o DEM, caso o partido desista da candidatura de Rodrigo Maia (DEM-RJ).

G1


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.