menu

Alagoas

16/01/2017


240 presos são transferidos para evitar massacres em Alagoas

As Secretarias de estado da Ressocialização e Inclusão Social (Seris) e Segurança Pública (SSP) fazem uma transferência de presos do Baldomero Cavalcanti para o Agreste, bem como do interior para a capital, nesta segunda-feira (16). Ao todo, 480 presos serão movimentados entre as unidades como forma de evitar confrontos e rebeliões nas dependências do sistema prisional alagoano, como vem acontecendo em presídios de outros estados. Somente nesse domingo (15), 600 reeducandos foram transferidos internamente em um trabalho conjunto das forças policiais.

De acordo com informações do secretário, tenente-coronel Marcos Sérgio, esta é mais uma medida significativa do Estado, buscando evitar a ocorrência de conflitos internos nas unidades prisionais. Já nesta manhã, 240 presos do Baldomero serão transferidos para o Presídio Desembargador Luiz de Oliveira Souza, situado em Girau do Ponciano, no Agreste, e de lá, virão outros 240.

A força-tarefa conjunta da Seris e da SSP vai contar com o trabalho do Grupamento de Escolta e Remoção (GER), dois helicópteros do Grupamento Aéreo, 10 guarnições do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), 100 guarnições do Batalhão de Policiamento Rodoviário (BPRv), sete ônibus locados e 1 unidade de resgate do Corpo de Bombeiros Militar (CBM).

"É uma movimentação que estamos realizando, assim como fizemos ontem, quando se deu a transferência interna nos presídios da capital. Desta vez, é uma troca de presos com a região do Agreste. É uma medida preventiva para evitar rebelião, apesar de que é impossível prever massacres. Porém, estamos trabalhando para implantar todas as medidas de contenção. Em breve, teremos mais revistas, apreensões e transferências no sistema", disse o secretário.

 

 

TRANSFERÊNCIA INTERNA

Ontem, outra operação conjunta transferiu internamente 600 reeducandos do sistema prisional de Alagoas. Com apoio do Bope, Batalhão de Polícia de Radiopatrulha (BPRp) e os helicópteros Falcão 2 e Falcão 3, os presos foram transferidos para evitar confrontos.

Os detentos foram redistribuídos entre os Presídios Cyridião Durval, Baldomero Cavalcanti e Presídio de Segurança Máxima (PSM). O Grupo de Escolta, Remoção e Intervenção Tática (GERIT/COP) foi acionado para a revista dos detentos e o controle das transferências. Durante a ação, os agentes apreenderam armas caseiras.

Gazeta da Web

Notícias relacionadas