menu

Brasil

11/12/2015


40% dos deputados que analisarão impeachment são alvo do STF

De 39 deputados que analisarão o pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff em uma comissão especial eleita na Câmara na última terça-feira, 15 têm pendências com o Supremo Tribunal Federal, aponta levantamento feito pelo jornal O Globo.

O número representa quase 40% da comissão, que foi eleita com muito tumulto, por meio de votação secreta – determinada pelo presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) – e não por meio da indicação de líderes, mas como uma chama alternativa. A decisão foi suspensa pelo STF, que debaterá o caso no dia 16.

Dois deputados titulares da comissão são investigado pela Operação Lava Jato: Jerônimo Goergen (PP-RS) e Luis Carlos Heinze (PP-RS). E quatro deles já são réus. O tucano Nilson Leitão (MT) é quem mais tem pendências – acusado por crime de responsabilidade, é alvo de, ao todo, sete inquéritos.

Notícias relacionadas