menu

Brasil

26/05/2015


A advertência da derrota de Eduardo Cunha na Paraíba

A Câmara Federal produziu nesta terça-feira de calor na Capital Federal, a primeira reação contrária ao modus operandi do presidente Eduardo Cunha aplicando-lhe derrota expressiva na votação de matéria importante da Reforma Eleitoral tirando de pauta definitivamente o critério do Distritão como modelo de escolha dos representantes da sociedade.

 

Eduardo Cunha impôs com velocidade o desejo de que os futuros parlamentares fossem escolhidos pela ordem de votação excluindo os médios e pequenos partidos deste processo eletivo.

 

A derrota do presidente da Câmara vai muito além deste aspecto porque começa enquadrá-lo no seu devido lugar, ou seja, é dirigente máximo mas não pode tudo o quer. Chega de ditadura, como disseram muitos deputados em plenário.

 

ENVOLVIDO SEM EXPLICAÇÃO

 

O problema de Eduardo Cunha está na pressa de votar as matérias mais difíceis do Congresso mas, sobretudo, no seu envolvimento com meios de pressão através de medidas congressuais para receber dinheiro de empresários, segundo o Ministério Público.

 

Ora, como presidente da Câmara dos Deputados, ele perde muito de moral e prestigio por se configurar como envolvido em desvios de recursos públicos.

Esta é a uma natureza que precisa ser levada em conta, inclusive por parlamentares da Paraiba, antes totalmente dedicados à causa de Cunha.

 

CICERO DÁ O PRIMEIRO RECADO

 

O ex-senador Cicero Lucena rejeitou imediatamente à proposta do senador Cassio Cunha Lima de tê-lo como pre-candidato a prefeito de João Pessoa.

Cicero está decididamente rompido com Cássio.

 

MARCHA DOS PREFEITOS

 

Sã muitos, inúmeros, os prefeitos da Paraiba e do Brasil participando de um movimento em busca de conquistas estratégicas junto ao Governo Federal.

Têm esbrajado muito mas, ca pra nós, de pouca valia pois tudo se manterá como dantes no quartel de Abrantes.
 

Notícias relacionadas