menu

Brasil

15/09/2014


Aécio acredita que “está chegando a onda da razão” e acredita em vitória

O candidato a presidente pelo PSDB, Aécio Neves, afirmou, neste domingo (14/09), no Rio de Janeiro, que está chegando “a onda da razão” na campanha eleitoral e que está confiante na vitória. “A minha expectativa é que, depois de várias ondas nestas eleições, está chegando a onda da razão. E, na onda da razão, somos nós que vamos vencer as eleições”, ressaltou.

Aécio avaliou o perfil das principais adversárias na disputa presidencial. Sem mencionar nomes, ele afirmou que há uma candidatura que fracassou e envergonha a todos os brasileiros, porque levou o país a parar de crescer, e por isso terá muita dificuldade de vencer, e outra que não adquiriu ainda as condições de governabilidade.

Ao analisar sua candidatura, Aécio demonstrou confiança. “Nós temos um projeto consistente, construído com inúmeras mãos, com os brasileiros e brasileiras mais qualificados. Eu vou até o dia 5 de outubro dizendo: ‘Nós não temos o direito de perder uma oportunidade de fazer o Brasil crescer, de se reconciliar com a ética, enfim, dar de novo esperança e alegria as pessoas’”, afirmou.

Questionado sobre as pesquisas de intenção de voto, em que ele aparece em terceiro lugar, Aécio lembrou que a morte de Eduardo Campos, candidato do PSB à Presidência, mudou o cenário político.

“O quadro mudou. Nós estamos tendo uma segunda eleição após a morte de Eduardo Campos. O fato é esse. Eu não tampo o sol com a peneira. As coisas mudaram, mas as minhas convicções são as mesmas. O errado seria eu mudar de ideia porque alguém tuitou algo contra uma proposta minha.”

Aécio repetiu suas críticas em relação às posturas variantes da candidata do PSB, Marina Silva, citando que, no passado, ela defendeu a proibição do cultivo de transgênicos, posição hoje negada por ela. “[O errado] será eu mudar de ideia porque preciso agora agradar um determinado setor da economia porque eles têm votos, mesmo que lá atrás, no caso do agronegócio, a Marina tenha sido frontalmente contrária, por exemplo, ao avanço dos transgênicos no Brasil.”

O candidato ressaltou a importância do cultivo de transgênicos para geração de empregos e crescimento da economia. “Se não fossem os transgênicos, nós não estaríamos empregando milhares de pessoas no campo e tendo um crescimento da economia baseado exatamente na produção do agronegócio.”
 

Notícias relacionadas