menu

Pernambuco

10/08/2015


Aécio, Alckmin e Marina comparecem às homenagens a Eduardo Campos

As homenagens ao ex-governador Eduardo Campos, que hoje completaria 50 anos, começaram no Paço Alfândega, na manhã desta segunda-feira, e contam com a presença de todos os ex-governadores pernambucanos. Além da família Campos, estão presentes o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), o senador mineiro Aécio Neves (PSDB), Marina Silva (PSB), o atual governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), o vice-governador pernambucano, Raul Henry (PMDB) e o prefeito do Recife, Geraldo Julio (PSB), estão presentes na cerimônia.

Primeiro a discursar, o presidente nacional do Partido Socialista Brasileiro (PSB), Carlos Siqueira, destacou a força da família Campos. "A força desta família é o que nos consola passado quase um ano da perda de Eduardo Campos", disse. As celebrações pelo aniversário do ex-governador Eduardo Campos começaram hoje e lotam a casa de recepções Arcádia, no Paço Alfândega. Até o momento, chegaram ao evento aliados do ex-governador e ex-adversários.

O ex-governador João Lyra Neto, o senador Humberto Costa (PT), o advogado Antônio Campos, irmão de Eduardo, a secretaria de Enfrentamento ao Crack e Combate a outras Drogas, Aline Mariano, e deputados estaduais e federais, estão entre os presentes no local.

O ex-governador Roberto Magalhães também está presente no ato. "Eu não acredito que tenha espaço para outra liderança agora. Ele já previa o que ia acontecer no Brasil neste momento e, por isso, eu apoiei sua candidatura presidencial desde o começo", disse. Magalhães, inclusive defendeu a renúncia da presidente Dilma Rousseff (PT). "É um caminho honroso para ela também. A renúncia é um caminho constitucional e é uma forma de ela sair bem na história", completou.

Também ex-governador, João Lyra Neto (PSB) afirmou que Eduardo Campos honrou a história política pernambucana. "Ele inovou na gestão e previu o que está acontecendo agora. Ele honrou Pernambuco e a classe política. A sua vida vai servir de exemplo para nossa democracia", pontuou Neto.

Diario de Pernambuco 

Notícias relacionadas