menu

Bahia

09/06/2015


Aeroporto de Salvador e outras 3 cidades serão privatizados

Mais quatro aeroportos do país serão concedidos à iniciativa privada por meio de leilão, entre eles o de Salvador. O Aeroporto Internacional de Salvador será privatizado no primeiro trimestre do ano que vem, com leilão que prevê investimentos de R$ 3 bilhões. A medida faz parte do pacote de concessões da segunda fase do Programa de Investimentos em Logística (PIL), anunciado nesta terça-feira, 9, pelo governo federal. As intervenções preveem modernização da infraestrutura de transporte em todo o país, incluindo ainda rodovias, ferrovias e portos, com investimento total de R$ 198, 4 bilhões. No caso do aeroporto baiano, o oitavo mais movimentado do país, serão realizadas a ampliação do terminal de passageiros e a construção de uma segunda pista para pouso e decolagens.
As medidas ainda preveem, no caso da Bahia, a realização de licitação por outorga para o ano que vem de terminal no Porto de Aratu, em Candeias, na Região Metropolitana de Salvador, numa concessão por 25 anos. Os investimentos orçados são de R$ 326,4 milhões. O governo ainda prevê autorização para a construção de 16 Terminais de Uso Privado (Tups), dentre eles, o projeto da empresa Bahia Terminais, também em Candeias, com investimento de R$ 547 milhões.
Dentre as rodovias, a Bahia só entrou na etapa dos 11 leilões a serem realizados no ano que vem, com previsão de duplicação de trecho de 199 quilômetros na BR-101, entre Feira de Santana, no norte do estado, e Gandu, no sul. O investimento estimado é de R$ 1,6 bilhão. O programa não prevê novas concessões de ferrovias para a Bahia, mas a inclusão da Ferrovia Centro Atlântica, que corta o estado, dentre os investimentos de R$ 16 bilhões previstos para todas as concessões já em operação.

Outros estados

Os equipamentos das cidades Porto Alegre, Fortaleza e Florianópolis também vão passar pelo processo. A previsão é que os leilões dos terminais ocorram a partir do primeiro trimestre de 2016 e o governo invista R$ 8,5 bilhões nos quatro empreendimentos.

A Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) será sócia das empresas vencedoras dos leilões na administração dos aeroportos.
Na primeira fase do programa de concessões, o governo entregou à iniciativa privada, por meio de leilão, a administração dos aeroportos de Guarulhos e Campinas, em São Paulo; Juscelino Kubitschek, em Brasília; de Confins, em Belo Horizonte, e Tom Jobim, no Rio de Janeiro.
Além dos leilões dos quatro aeroportos, o pacote também prevê a concessão, pelo modelo de outorga, de sete aeroportos regionais: o de Araras, Jundiaí, Bragança Paulista, Itanhaem, Ubatuba e de Campinas (Amarais), em São Paulo, e de Caldas Novas, em Goiás, somando um total de R$ 78 milhões.

A Tarde

Notícias relacionadas