menu

Brasil

02/12/2013


Alta da gasolina faz ações da Petrobras despencarem

AUMENTO

O aumento dos combustíveis anunciado pela Petrobras na última sexta-feira (29) já prejudica as ações da estatal na Bolsa. Na manhã desta segunda-feira (2), caíam com força os papéis ordinários (ON) e preferenciais (PN) da empresa, liderando as perdas do Ibovespa.

A Petrobras informou que a gasolina ficaria 4% mais cara, e o diesel subiria 8% nas refinarias desde as 0h deste sábado (30). O reflexo nos postos de combustível seria sentido em torno de três dias depois, informou o iG na sexta-feira.

Às 10h16, as ações ordinárias da Petrobras perdiam 7,91%, cotadas a R$ 16,87, enquanto as preferenciais caíam 5,86%, a R$ 18,00. O intenso declínio ajudou a empurrar para baixo o índice Ibovespa, que caía 1,68% no mesmo horário, aos 51.598 pontos.

No acumulado de 12 meses, os papeis da Petrobras já perderam 12,29% de seu valor, de modo que 11,55% nos últimos seis meses.

Segundo relatório da Ativa Corretora, o reajuste pontual do diesel e da gasolina ficou ligeiramente abaixo das estimativas, mas poderá estabelecer um piso para as ações da Petrobras ao reduzir a defasagem em relação ao preço internacional dos combustíveis.

"Permanecem as dúvidas quanto à autonomia da estatal para elevar os preços dos combustíveis no futuro", analisou a corretora.

A Petrobras também tem reduzido sua atuação no exterior desde 2012. No ano passado, a companhia operava em 23 países, mas reduziu seu portifólio para 17 até novembro. Ao menos 38 empresas sob o comando da estatal devem ser fechadas até 2015.

Já o maior índice acionário da Bolsa abriu dezembro no campo negativo, após ter encerrado novembro com perda de 3,27%, quebrando um ciclo de recuperação nos últimos quatro meses. No acumulado do ano, a Bolsa perde em torno de 14%.

 

iG Economia

Notícias relacionadas