menu

Brasil

14/11/2013


“Alunos da escola pública podem ir mais longe”, diz Jovem Embaixadora

PARAÍBA

A estudante da rede estadual de ensino Jeyce Scott Lima, 16 anos, ainda nem embarcou no voo que a levará para os Estados Unidos como Jovem Embaixadora, em janeiro de 2014, e já sonha com os efeitos da experiência em sua vida e na vida dos outros jovens paraibanos. “Quero que os alunos de escola pública vejam que podem ir mais longe. Eu queria ser um exemplo para outros jovens, para mostrar que eles conseguem”, explica.

Ela está entre os 37 adolescentes selecionados pelo programa Jovens Embaixadores, da Embaixada dos EUA no Brasil, que leva estudantes de baixa renda para uma viagem de três semanas por Washington e outras cidades americanas, conhecendo aspectos da cultura e da vida cotidiana local.

Jeyce passou por três baterias de testes e, como única representante de escola estadual em uma final com três estudantes do Instituto Federal da Paraíba (IFPB), foi selecionada para a viagem, com todas as despesas pagas. “Se não fosse essa oportunidade, não teria como eu fazer a viagem”, conta a filha mais nova de dois irmãos, cujos pais são trabalhadores autônomos.

Moradora de uma casa simples no Bairro das Indústrias, em João Pessoa, ela sai todos os dias de casa às 5h para chegar na Escola Estadual Maria do Carmo de Miranda, no bairro de Jaguaribe, depois de um trajeto de uma hora de ônibus. À tarde, faz curso de inglês e à noite estuda segurança do trabalho no Senai. Depois de chegar em casa, perto das 23h, ainda arruma um tempo para estudar antes de dormir. No pouco tempo livre, faz trabalho voluntário no Hospital Padre Zé e na própria escola.

Com a oportunidade, Jeyce espera conhecer melhor a cultura americana, mas também levar o melhor da cultura brasileira para os nativos. “Muita gente tem uma imagem ruim do Brasil no exterior, tem muito preconceito. Quero ajudar a mudar essa imagem”, explica. Na volta, está dividida entre as faculdades de jornalismo ou de relações internacionais, mas tem uma certeza: quer trabalhar ensinando inglês para outros jovens e inspira-los a alçar voos altos como o seu.

O programa
O ‘Jovens Embaixadores’ foi criado pela Embaixada dos Estados Unidos no Brasil e o primeiro grupo viajou em 2003. A partir de 2012, o programa passou a ser reproduzido em todos os países do continente americano. Desde o lançamento, 330 jovens brasileiros da rede pública já participaram.

Cerca de 11.500 estudantes do ensino médio da rede pública de todos os Estados brasileiros participaram do processo seletivo para a edição de 2014, que contou com o apoio de 64 instituições parceiras da Embaixada dos EUA espalhadas por todo o território nacional. A viagem de 2014 será de 10 de janeiro a 2 de fevereiro.

Os parceiros na iniciativa são o Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed) e as Secretarias Estaduais de Educação, a rede de Centros Binacionais Brasil-Estados Unidos e as empresas FedEx, MSD, Dow Brasil, Microsoft, Bradesco, IBM, American Airlines e, a partir deste ano, a Boeing Brasil.

 

Assessoria

Notícias relacionadas