menu

Ceará

16/05/2016


Antropóloga cearense recusa assumir Secretaria Nacional da Cultura

Ex-secretária de Economia Criativa do Ministério da Cultura (MinC), a antropóloga cearense Cláudia Leitão divulgou nesta sexta-feira, 16, ter sido sondada para assumir a nova Secretaria Nacional da Cultura. Leitão disse ter recusado assumir a pasta, que integrará o Ministério da Educação e Cultura (MEC) e será “órgão máximo” da Cultura após extinção do MinC.

“Respondi com um sonoro "não"! Espero que nenhuma mulher aceite esse convite e dessa forma não contribua para a transfiguração do MinC num apêndice do MEC”, disse Leitão, que já integrou governo do PSDB no Ceará, em seu Facebook. “Continuemos a nossa luta. Mobilizemos o país! Não à extinção do Ministério da Cultura! Viva a cultura como eixo estratégico para o desenvolvimento brasileiro!”, conclui.

Confira publicação de Cláudia Leitão nas redes sociais:
 

 

Uma das mais polêmicas medidas da reforma administrativa de Michel Temer (PMDB), a extinção do MinC tem sido contestada por gestores do ramo da cultura (inclusive Cláudia Leitão), mas ganhou apoio de segmentos da classe artística, como o cantor Lobão. A pasta também tem sido alvo de busca por um nome feminino para a equipe de Temer, até agora só composta por homens.

Neste fim de semana, a apresentadora de TV Marília Gabriela também teria recusado convite para a pasta. O convite foi levado pela senadora Marta Suplicy (PMDB-SP), mas Marília decidiu não aceitá-lo.

Cláudia Leitão

Secretária do Minc até agosto de 2013, Cláudia Leitão foi uma das pessoas de confiança da gestão de Ana de Hollanda na pasta. Ela deixou o cargo em 2013, na gestão Marta Suplicy, sem detalhar razões para a saída. Pesquisadora e professora da Universidade Estadual do Ceará, a antropóloga tem livros publicados na área e foi secretária de Cultura do Ceará durante a gestão Lúcio Alcântara (2003-2006).

O Povo Online

Notícias relacionadas