menu

Brasil

12/01/2016


Após citar esquema na era FHC, Cerveró cita Lula em delação

O ex-diretor da área Internacional da Petrobras Nestor Cerveró ligou, em delação premiada, sua nomeação para um cargo na BR Distribuidora, subsidiária da Petrobras, em 2008, no governo Lula, a um empréstimo de R$ 12 milhões investigado na Lava Jato.

Em 2004, o fazendeiro José Carlos Bumlai obteve empréstimo do Banco Schahin e diz ter repassado R$ 6 milhões para o empresário de Santo André (SP) Ronan Maria Pinto. Anos depois, sob o comando de Cerveró, a Petrobras contratou a Schahin Engenharia por US$ 1,6 bilhão para a operação de um navio-sonda, o Vitoria 10.000.

Segundo reportagem de Rubens Valente, o delator contou que Lula "decidiu indicar" seu nome para o novo cargo "como reconhecimento da ajuda do declarante [Cerveró]", ou seja, por ele "ter viabilizado a contratação da Schahin como operadora da sonda". A atuação também rendeu a Cerveró "um sentimento de gratidão do PT" 

 

Brasil 247

Notícias relacionadas