menu

Brasil

10/02/2020


Após dia de transtornos, SP tem alagamentos na noite desta segunda; veja fotos diurnas e noturnas

A chuva forte que atingiu São Paulo a partir do fim da tarde deste domingo (9) provocou destruição e caos. A tempestade fez rios transbordarem, causou dezenas de alagamentos, deslizamentos e travou a cidade. Durante a noite a água não baixou, e vários pontos da cidade permaneciam submersos, incluindo trechos das marginais Pinheiros e Tietê.

A Ponte das Bandeiras, na Marginal Tietê, por exemplo, chegou a ficar cerca de 17 horas alagada. Bairros seguem alagados na Zona Norte, como a Vila Guilherme, e a Vila Leopoldina, na Zona Oeste da cidade.

Ao longo do dia, a cidade chegou a registrar 164 pontos de alagamentos. Às 20h, o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE) da prefeitura ainda registrava 86 pontos de alagamentos ativos, sendo 60 intransitáveis e 26 transitáveis. Por volta das 22h15, o CGE atualizou os pontos de alagamento ativos para 22, sendo 16 intransitáveis e 6 transitáveis.

A circulação dos transportes públicos (ônibus, metrô e trens) ficou comprometida, e a prefeitura suspendeu o rodízio de veículos, medida que vai continuar a valer durante toda a terça-feira (11).

O comércio estima prejuízo de R$ 110 milhões.

Na rede estadual de ensino, as aulas foram suspensas em 40 escolas afetadas pelas chuvas, que continuarão sem aulas nesta terça. Na rede municipal, 44 escolas públicas tiveram aulas suspensas, mas a previsão da Prefeitura é de que todas reabram nesta terça.

A previsão é a de que o céu ainda fique encoberto nesta terça-feira (11) e que chuviscos atinjam a Grande São Paulo e a capital, segundo o CGE. A temperatura deve variar entre 18ºC e 21ºC. Na quarta-feira (12), são esperadas chuvas rápidas e isoladas.

Notícias relacionadas