menu

Brasil

11/06/2014


Atendimento das seleções nos aeroportos está durando 30 minutos, diz ministro

Copa do Mundo

A demora no atendimento das seleções de futebol que estão desembarcando nos aeroportos brasileiros para a Copa Mundo está levando, em média, 30 minutos, informou hoje (11), na capital paulista, o ministro da Aviação Civil, Moreira Franco. Ele participou, no Aeroporto de Congonhas, do lançamento da Fun Zone da Infraero, que são espaços para acolher turistas que chegam ao país para os jogos. Para esse público, o ministro destacou que será feito um mapeamento sobre a rapidez de atendimento nos aeroportos.

Na manhã de hoje, no entanto, turistas estrangeiros que chegaram ao Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos, tiveram dificuldades com o sistema da Polícia Federal, que, segundo o ministro, ficou fora do ar por cerca de duas horas. “Houve um problema tecnológico, rapidamente resolvido, e já voltou a funcionar”, justificou. O problema provocou filas nos postos que fazem o controle de imigração. Apesar da falha, o ministro destacou que está confiante e que tem convicção de que o país está preparado para receber os cerca de 600 mil turistas estrangeiros previstos para o período.

Moreira Franco falou também que 83% dos 108 mil slots (vagas para pousos e decolagens) exclusivos para o período da Copa do Mundo estão ocupados. “Foi uma dificuldade na África do Sul para a aviação executiva. Entendemos que essa quantidade é suficiente para atender aos voos comerciais, aos voos charters [fretados] e à aviação comercial”, declarou. De acordo com o ministério, 19 seleções chegarão ao país com voos fretados e 12 irão se deslocar em voos comerciais.

Além de Congonhas, haverá Fun Zones nos aeroportos de todas as cidades-sede dos jogos. No espaço, turistas vão encontrar opções de entretenimento, como mesas de jogos, e serviços, como internet sem fio gratuita. Os visitantes também vão poder assistir às partidas em telões. O objetivo é que eles utilizem o espaço enquanto aguardam o voo. Era o caso do engenheiro chileno Hernán Quezada, 35 anos. “Passei a noite aqui, estou aguardando um voo para Cuiabá às 15h”, informou. Ele considera a proposta muito boa, pois é um espaço agradável para descansar. Durante a Copa, ele ainda vai viajar para assistir a partidas em Curitiba e Rio de Janeiro.

Notícias relacionadas