menu

Economia

26/09/2019


Banco do Nordeste destaca potencial do agronegócio

Evento que reúne importantes representantes institucionais e produtores do agronegócio brasileiro, o 27º Agrinordeste debate os temas ligados ao desenvolvimento do setor, principalmente na região Nordeste. Realizado no Centro de Convenções de Pernambuco, seus vários estandes apresentam produtos e serviços para a produtividade da região, por meio da fruticultura, avicultura, lácteos, e diversos outros segmentos.

Presente no Agrinordeste, o Banco do Nordeste (BNB) é uma instituição que estimula o agronegócio. Este ano, o banco prevê que dos R$ 40 bilhões de empréstimos que serão feitos, entre 40% e 45% serão voltados para o agronegócio. “O Agrinordeste é uma feira importante para reunir atores do Nordeste, sejam agricultores, pessoas que expõem seus produtos e vários agentes. A tecnologia e as palestras para capacitação são fundamentais para a melhoria do processo produtivo”, destacou o presidente do BNB, Romildo Rolim.

Ainda segundo Rolim, os resultados do banco serão possíveis através de linhas de financiamentos disponibilizadas pelo banco, tanto para micro e pequenas empresas como para grandes empresas. “Temos um programa para microcrédito rural, o Agroamigo, que é um crédito produtivo e orientado. A gente faz a operacionalização da agricultura familiar. A gente não só dá o dinheiro, mas também faz orientação técnico-gerencial, introduz a inovação e a atividade sustentável, mantendo o cliente orientado e com adimplência para renovar o crédito e permanecer na atividade. E também temos o crédito para os grandes exportadores e grandes empresas, tanto em seus produtos de comercialização, como em embalagens, plásticos”, disse Rolim.

O presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), João Martins, destacou a importância do Agrinordeste para o desenvolvimento do Nordeste. “Aqui é uma fundamental troca de informações, como podemos desenvolver e melhorar uma cultura. O Nordeste é uma região viável, com uma alta diversidade de clima e solo, e pessoas competentes. Mas por ter períodos de seca, isso pode desestruturar toda a economia agropecuária. Por isso, o Nordeste deveria receber um tratamento diferenciado. O Governo Federal deveria buscar rapidamente um sistema que reduzisse essa disparidade entre o desenvolvimento do Sudeste e Sul comparado ao Nordeste”, disse Martins.

O Agrinordeste será realizado até esta quinta-feira (26), com entrada gratuita. O horário de funcionamento do evento é das 9h às 21h – das 9h às 11h começam os seminários e palestras disponibilizadas no evento e depois a feira é aberta.


Folha PE

Notícias relacionadas