menu

Brasil

17/03/2014


Banco do Nordeste responde por mais da metade dos créditos do Crescer

PARAÍBA

 O Banco do Nordeste é responsável por mais da metade dos empréstimos do Programa Nacional de Microcrédito (Crescer), lançado há dois anos e meio pelo Governo Federal.

De acordo com sua Área de Desenvolvimento Sustentável e Microfinança, o Banco desembolsou R$ 7,1 bilhões no âmbito do Crescer, por meio de seu programa de microcrédito produtivo e orientado, Crediamigo. O valor representa 56,8% dos R$ 12,5 bilhões já emprestados em todo o país.

Somente na Paraíba, foram mais de 526 mil operações contratadas e R$ 607,4 milhões desembolsados através do Crediamigo, que mantém uma carteira ativa de 110 mil clientes enquadrados no Crescer no Estado.

Atualmente, o Crediamigo tem 1,4 milhão de clientes ativos enquadrados no Crescer, já tendo passado pelo programa 2,1 milhões de pessoas. O índice de inadimplência, de 0,85%, é um dos menores do Sistema Financeiro Nacional. Do total de empreendedores ativos, 67,5% são mulheres.

Para 2014, a previsão é de mais R$ 2,65 bilhões em empréstimos de curto prazo aos micro e pequenos empreendedores pelo Crescer, com taxa de 5% ao ano. O valor médio dessas operações é de R$ 1,2 mil.

Segundo o superintendente do diretor de Desenvolvimento Sustentável e Microfinança do Banco, Stélio Gama Lyra Júnior, a orientação empresarial também é importante, pois melhora a capacidade de gestão e contribui para competitividade dos negócios. “As microfinanças constituem fonte de financiamento das atividades produtivas, fortalecendo os negócios e possibilitando aos empreendedores vantagens competitivas na aquisição de mercadorias e insumos”.

Stélio Gama destaca ainda a importância da metodologia do aval solidário, adotada pelo Crediamigo, para o baixo índice de inadimplência.

Sobre o Crescer

Lançado pelo Governo Federal em agosto de 2011, o Crescer visa à inclusão produtiva, oferecendo empréstimos de curto prazo, com taxas de juros de 0,41% ao mês, a empreendedores com renda anual de até R$ 120 mil. É operacionalizado principalmente pelo Banco do Nordeste, Banco do Brasil, Caixa Econômica e Banco da Amazônia. O programa tem como referência o Crediamigo, do Banco do Nordeste.

O limite máximo dos empréstimos é de R$ 15 mil e prazos para pagamento de 12 meses em se tratando de operação de capital de giro e 36 meses para investimento. Para subsidiar a redução dos juros, o Governo Federal assegura aos bancos públicos o aporte de até R$ 500 milhões anuais por meio do Programa.

Sobre o Crediamigo

Operacionalizado pelo Banco do Nordeste, o Crediamigo tem 15 anos de atuação. É o maior Programa de Microcrédito Produtivo Orientado da América do Sul. O Crediamigo faz parte do Crescer – Programa Nacional de Microcrédito do Governo Federal – uma das estratégias do Plano Brasil Sem Miséria. 

Notícias relacionadas