menu

Maranhão

07/11/2017


Banco dos Brics pode viabilizar Corredor Sul Norte no MA

O Governo do Estado e o Novo Banco de Desenvolvimento (NDB) – também conhecido como Banco dos Brics – assinaram um relatório para propor o financiamento do Corredor Sul Norte no Maranhão. Esse empreendimento prevê a reconstrução de 649 quilômetros da MA-006, entre o município maranhense de Alto Parnaíba e o entroncamento com a BR-222, além da pavimentação de rodovias alimentadoras.

Uma equipe do NDB esteve no Maranhão na semana passada para tratar do assunto. “Essa é a segunda vez que visitamos o estado. Agradecemos muito ao Governo pela recepção e esta é a missão final de avaliação do projeto que já está pronto para ser realizado”, diz a chefe da missão do Banco NDB, Raisa Leão.

“Já foram feitos vários estudos, onde discutimos as melhores alternativas para a rodovia. Estamos muito seguros em relação a realização desse projeto”, acrescenta.

O NDB recebe fundos dos cinco países membros dos Brics: Brasil, Rússia, China, Índia e África do Sul. Por se tratar de instituição ligada aos governos, todos os investimentos devem levar em consideração o impacto no desenvolvimento econômico e social.

Para Raisa Leão, a parceria com o Governo do Maranhão é uma oportunidade de investimento em um projeto com amplo retorno para a população: “Acreditamos que a reconstrução da rodovia MA-006 é um passo importante no sentido de melhorar a logística de escoamento da produção no estado e também conectar as cidades da região através da melhoria das condições de mobilidade”.

Realidade fiscal positiva

Para garantir recursos em obras de infraestrutura, o Maranhão conta com um quadro fiscal privilegiado em relação a outras unidades da federação profundamente atingidas pela crise financeira nacional.

“A boa situação financeira do Maranhão é fundamental para que consigamos negociar. Sem isso, nem sequer conseguiríamos iniciar as conversas com agentes internacionais. Nossa boa situação fiscal positiva é um cartão de visitas que abre muitas portas no cenário internacional para o Maranhão”, diz o secretário de Programas Especiais, Pierre Januário.

O Maranhão deve agora ampliar a negociação junto ao Governo Federal para viabilizar a conclusão dos critérios de financiamento da obra.

Brasil 247

Notícias relacionadas