menu

Internacional

16/11/2015


Belga do Estado Islâmico é o mentor dos ataques em Paris, diz investigação

Investigadores da série de atentados que deixou ao menos 129 mortos em Paris, França, afirmam ter identificado o mentor dos ataques, ocorridos na última sexta-feira (13). De acordo com a imprensa francesa e britânica, ele é um jovem nascido na Bélgica que se juntou às fileiras do grupo Estado Islâmico na Síria.

Nascido no bairro de Molenbeek, conhecido como "capital da Jihad na Europa" – pelas conexões de alguns de seus moradores com o terrorismo –, Abdelhamid Abaaoud, de 27 anos, é considerado um dos principais executores do grupo terrorista e atualmente, também, um dos mais procurados criminosos de guerra do mundo.

 

 

 

Autoridades se movimentam pelas ruas de Paris após a carnificina praticada por terroristas
Reprodução/Twitter

Autoridades se movimentam pelas ruas de Paris após a carnificina praticada por terroristas

 

 

 

Além disso, Abaaoud, cuja família é de origem marroquina, também é tido como um dos principais recrutadores de simpatizantes do Estado Islâmico para se juntarem às fileiras do grupo terrorista e ficou bastante conhecido por autoridades devido à sua intensa atuação nas redes sociais, forma com que o grupo espalha suas mensagens de terror – incluindo cenas de decapitações em massa de pessoas classificadas pelo grupo como "infiéis".


O Estado Islâmico também afirma ser o responsável pela queda do Airbus 321 da companhia aérea russa Metrojet, no último dia 31 de outubro, no Egito. Na ocasião, todas as 224 pessoas a bordo, em sua maioria russas, morreram.Os investigadores afirmam que Abaaoud ordenou os ataques da Síria, onde posa com regularidade ao lado de fotos de corpos decapitados, uma das práticas mais comuns do grupo terrorista que reivindica um califado em uma ampla área no país árabe e no Iraque.

 

 

 

Abaaoud sorri em vídeo no qual leva corpos de vítimas do terrorismo a uma vala comum
Reprodução

Abaaoud sorri em vídeo no qual leva corpos de vítimas do terrorismo a uma vala comum

 

 

 

O ataque teria sido planejado com ajuda tanto no território da França quanto da Bélgica, afirma o "Le Monde". Ambos os países lançaram operações para encontrar terroristas envolvidos nos ataques, intensificada nesta segunda-feira (16).

O tabloide britânico "Daily Mail" ressalta que Abaaoud apareceu em vídeo recente sorrindo enquanto dirigia um caminhão cheio de vítimas do Estado Islâmico antes de despejá-las em uma vala comum. Ele também teria recrutado seu irmão, um jovem de 13 anos, para se juntar ao grupo na Síria.

Até a manhã desta segunda-feira (16), as autoridades haviam identificado quatro dos sete terroristas mortos nos ataques.  

IG

Notícias relacionadas