menu

11/06/2019


Blog de WS explica efeitos do Escândalo Moro/Dallagnol afetando história do MPF, Justiça e Democracia

Efeitos da manipulação de Moro em conluio com MPF para aniquilar Lula extrapolam a história da Lava Jato</strong

A grande mídia brasileira ainda não se apercebeu do fosso imenso onde se meteu querendo manipular em vão a cobertura do Escândalo de Sérgio Moro, Dallagnol e cia, que pôs a Lava Jato em grave situação de criminalidade, posto que a sociedade melhor se informa pela mídia alternativa. Mas, o maior efeito de tudo está na grave ferida a afetar a história do Ministério Público Federal e da Justiça com seríssimos efeitos.

Moro e Dallagnol exacerbaram na missão judicante ao inserir no exercício processual o abrigo ideológico em sintonia com a nova onda de ultra direita agindo como peças de uma Grande Trama para punir inocentes, em especial aniquilar o PT e o ex-presidente Lula, ferindo de morte o Estado Democrático de Direito.

Conduziram, ao lado de outros membros do MPF, desembargadores e juízes federais, uma operação articulada a partir de instruções obtidas no Governo dos EUA produzindo a maior fraude politico-eleitoral da História do Brasil.

POUPANDO OS RESPONSÁVEIS – Pior: escancaradamente todo esse agrupamento agindo criminosamente poupou as principais lideranças politicas responsáveis pelo Golpe de 2016 tirando a honesta presidente Dilma do Poder.

Aliás, pouparam figuras flagradas em desvios de recursos comprovadamente, a exemplo de Aécio, Serra, Alckmin e diversos personagens do PMDB.

Agiram, como antevia o mafioso Romero Jucá em gravação com Sérgio Machado, prevendo a queda de Dilma com apoio do Judiciário.

São eles os personagens jurídico-ideológicos a ficar para sempre com o ônus de agredir e solapar imensamente a Democracia brasileira, sobretudo quando agem em favor da Era Bolsonaro, aceitando assumir a cumplicidade pública com a nova onda de atrasos.

ESMAGANDO A HISTÓRIA
Moro e Dallagnol ao servirem como instrumentos ideológicos longe dos princípios jurídicos da lei e rasgando a Constituição, além dos primados básicos do Direito, transformaram a imensa luta do Ministério Público em nódoa insanável a exigir reparos imediatos.

Eles não sabem de História nem de filosofia humana e como foi difícil sair do estágio em que era o MP, antes de 1988, desprezado e fragilizado até mesmo no inicio dos anos 2000, quando suas ações constitucionais eram arquivadas e ignoradas até pelos Poderes, em especial o Executivo.

LULA DEU DIGNIDADE
Há entre setores do Judiciário, MPF, PF etc um expressivo segmento de novos juízes, desembargadores, delegados reproduzindo a vertente ideológica de ultra direita forjada no entendimento da meritocracia como razão do Direito, infelizmente com postura discricionária, preconceituosa e anti-Lula, que foi sem exagero algum o presidente, assim como Dilma, que mais apoiou e instrumentalizou essa estrutura de Poder.

Vale lembrar que nos tempos de FHC, o Procuradores Gerais da República eram chamadas de Engavetadores por não haver liberdade, como se deu com Lula e Dilma, para as ações do MPF.

COMPROMETIMENTO IDEOLÓGICO

O ranço ideológico da Elite contaminou parte desse segmento reproduzindo a lógica infundada de que Lula e o PT introduziram a corrupção no Pais quando, por traz de tudo, estava o compromisso anti-petista porque parte da Classe Média para cima odeia viajar de avião com pobres, ver negros fazendo medicina, minorias sendo respeitadas e o Brasil com soberania.

PUNIÇÃO SEVERA
Moro, Dallagnol e cia precisam ser responsabilizados e pagar com demissão e até cadeia, se se agravarem as denúncias, porque são responsáveis pelo maior atraso da vida brasileira a serviço da intromissão.americana em conluio com o Capital.

A Justiça e o MPF precisam se safar deste câncer ideológico inaceitável

Notícias relacionadas