menu

Rio Grande do Norte

07/03/2017


Bloqueadores de celular voltar’ao a funcionar em Alcaçuz

Após mais de dois meses inutilizados, os bloqueadores de sinal de celular da penitenciária estadual de Alcaçuz serão reativados. Foi o que garantiu o secretário de Justiça e Cidadania do Rio Grande do Norte, Wallber Virgolino. O trabalho para reativação dos equipamentos ocorre após a construção do muro que divide pavilhões dentro da unidade, finalizada na segunda-feira (6).

Os bloqueadores de sinal de telefones celulares de Alcaçuz estavam inativos desde a rebelião de janeiro deste ano. Segundo Wallber Virgolino, os detentos teriam cortado os fios que levavam a corrente elétrica para o funcionamento dos equipamentos. Ao portal G1/RN, Wallber Virgolino garantiu que o estado não terá novos gastos com a recuperação do equipamento.

"Ainda não pagamos nenhum mês pelos serviços, pois reza o contrato que para esse pagamento ser feito é preciso que os bloqueadores estejam funcionando 100%, o que ainda não aconteceu", disse Virgolino.

Ao todo, a empresa Neger Tecnologia e Sistemas precisará reparar três das 11 torres que estão no presídio e foram danificadas. O custo mensal do serviço de bloqueio de sinal de celular em presídios do Rio Grande do Norte é de R$ 116 mil, que serão para funcionamento dos dispositivos em unidades prisionais de Parnamirim (PEP), Nova Cruz e o presídio de Alcaçuz, em Nísia Floresta.

 

Notícias relacionadas