menu

Brasil

09/09/2015


Brasil fica em 56º entre melhores países para idosos; renda é destaque

O Brasil é o 56º lugar no mundo com mais qualidade de vida para pessoas acima de 60 anos, segundo o ranking divulgado nesta quarta-feira (9). Em 2014, o País ocupava o 58º lugar, mas a melhor colocação na pesquisa é relativa à renda do idoso: nessa comparação, o Brasil figura em 13º lugar, em um momento em países ricos e em desenvolvimento tentam colocar no centro do debate a crise das previdências e qual o papel do estado para garantir subsistência digna aos seus cidadãos. Um exemplo recente disso é a Grécia, que em meio à crise de dívida pública, está revendo benefícios sociais e pensões, o que nos remete às imagens protagonizadas pelos aposentados recentemente.

O ranking Global AgeWatch Index foi produzido pela ONG HelpAge International em colaboração com a Universidade de Southhampton, no Reino Unido. Segundo os autores do estudo, a lista representa 91% da população mundial com mais de 60 anos, o que equivale a cerca de 901 milhões de pessoas. No ranking geral, que mede o bem-estar da população idoso de 96 países, os primeiros colocados são: Suíça, Noruega, Suécia, Alemanha e Canadá. Em último lugar está o Afeganistão.

Segundo o levantamento, o Brasil garante uma renda mínima para 81,9% dos 23,5 milhões de idosos no Brasil, mediante pagamento de benefícios como pensão ou outra forma de assistência social, como a Loas, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Apenas 8,8% dos idosos vivem em situação de pobreza

O pior desempenho fica em relação ao ambiente (87º lugar), devido a baixa satisfação com a segurança (28%) e transportes públicos (45%) .

IG

Notícias relacionadas