menu

Brasil

11/04/2014


Brasil tem onze das 30 cidades mais violentas

Estudo das Nações Unidas (ONU), com base na taxa de homicídios do ano passado em todo o planeta, coloca o Brasil entre os campeões de violência. Em 2012, 437 mil pessoas foram assassinadas em todo o mundo. Desse total, mais de 10%, ou seja, quase 50 mil homicídios, foram registrados no Brasil, o que deixa o país com a 16ª posição no ranking dos mais violentos do mundo. A taxa nacional é de 25,2 assassinatos a cada 100 mil habitantes, número 4 vezes maior que a média mundial, de 6,2/100 mil pessoas. A maior parte das mortes (66%) foi por armas de fogo.

De acordo com o levantamento feito pelo Escritório sobre Drogas e Crime da ONU, o Brasil tem onze cidades na lista de trinta mais violentas, a maior parte na Região Nordeste, e os jovens são as maiores vítimas. Cidades do Nordeste registraram mais de 300 assassinatos de jovens por cem mil habitantes. Maceió, capital de Alagoas, é a número do país em taxa de homicídios e a quinta no mundo. As duas maiores metrópoles do país, São Paulo e Rio de Janeiro, não estão no ranking.

Segundo especialistas, há 10 anos o país vê os homicídios migrarem para os municípios de médio porte. Para jurista, a concentração de assassinatos em municípios de médio porte é herança que vem desde o Brasil Colônia. “A pesquisa confirma o histórico da ocupação do território nacional que se deu matando as populações originárias que até hoje chamamos de índios. Os conflitos com o Estado são resolvidos matando aqueles que o contesta. Os que morrem são pobres e moradores na periferia, muitos pelas mãos de agentes do Estado, pessoas a eles associadas ou por eles incentivadas”, afirma o juiz João Batista Damasceno. 

O estudo mostra que a América Latina desbancou a África como a região mais violenta. Para os pesquisadores a violência na região está ligada ao crime organizado e à violência política, que persiste há décadas nos países latino-americanos. 

(do iG)

Notícias relacionadas