menu

Brasil

18/02/2015


Brasil vive alta expectativa sobre lista de 70 parlamentares do Lava Jato

Assim como na peça de Samuel Beckett, os protagonistas esperavam Godot, Brasília espera Janot. E a ansiedade deve chegar ao fim nos próximos dias, com a apresentação da denúncia do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, sobre os políticos envolvidos na Operação Lava Jato.Nas rodas políticas, estima-se uma lista de 70 nomes, que incluiria além de dezenas de parlamentares, alguns governadores e ex-governadores.

Para a presidente Dilma Rousseff, é fundamental conhecer os nomes que serão denunciados para finalizar sua reforma ministerial. O ex-presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), será ministro do Turismo se não estiver na lista de Janot.

Na oposição, há também um clima de apreensão, com os rumores de que vários políticos tucanos serão denunciados por envolvimento no esquema de Youssef, que foi peça central do escândalo do Banestado, no Paraná.

A esse respeito, uma nota do colunista Ilimar Franco, publicada dias atrás, deixou Brasília de cabelo em pé:

Apreensão

Os tucanos não sabem o que vem pela frente, na carona da Operação Lava-Jato. Diante de recente entrevista do ministro José Eduardo Cardozo (Justiça), para O Globo, eles não sabem se o ministro tem bala na agulha ou está só blefando. As insinuações de possível envolvimento de tucanos no caso Petrobras os deixa inquietos. Eles temem que o financiamento de campanhas de tucanos possa ser relacionado ao esquema das empreiteiras e diretores da estatal. O PSDB não quer ter imagem igual a do PT na opinião pública. E lembram a atitude de Cardozo no caso do Metrô (SP), que levou ao pedido, rejeitado pelo STF, de investigação contra o ex-secretário José Aníbal.

A expectativa é alta, também, no Poder Legislativo, onde os presidentes da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e Renan Calheiros (PMDB-AL), terão que administrar as eventuais cassações. Cunha promete encaminhar todos os processos, sem qualquer interferência, para o conselho de ética e diz que não teme que seu nome surja na lista de Janot. "Podem investigar à vontade", diz ele.

Dentro de poucos dias, o mistério de Janot chegará ao fim.

Notícias relacionadas