menu

Ceará

24/04/2017


Cagece registra maior redução de consumo de água em Fortaleza

Apesar de não atingir a meta de 20% de redução, Fortaleza e Região Metropolitana (RMF) reduziram em 13,98% o consumo de água neste mês de março. A marca de redução é considerada a maior alcançada desde 2014 e representa 1,6 milhão de metros cúbicos a menos na média utilizada para cálculo da tarifa de contigência, implantada em dezembro de 2015.

De acordo com a Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece), o mês de março deste ano teve 213.647 mil clientes dentro da tarifa de contingência. Se comparado com dezembro de 2015, quando a tarifa iniciou, mais de 77 mil clientes já saíram desse grupo e deixaram de pagar a tarifa de contingência porque atingiram a meta individual de consumo.

A Cagece ressalta que, apesar das chuvas, a situação hídrica ainda não está confortável no Estado. Atualmente, os açudes no Ceará têm 12,47% da capacidade máxima de armazenamento. O principal manancial que abastece a Capital cearense, o Castanhão, possui volume de 6,08% de sua capacidade.

Tarifa

A tarifa de contingência é aplicada aos clientes da Cagece que não reduzem o consumo de água, conforme meta definida para cada cliente e informada nas contas de novembro de 2015. O mecanismo tem por objetivo estimular a redução do consumo de água durante o período de escassez hídrica. A tarifa com a nova meta de 20% entrou em vigor na capital a partir do dia 18 de setembro de 2016, e na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), no dia 19 do mesmo mês.

De acordo com as resoluções das agências reguladoras, ficam isentos da cobrança da tarifa clientes que consomem dentro da demanda mínima da categoria de seu imóvel, bem como hospitais, prontos-socorros, casas de saúde, delegacias, presídios, casas de detenção e as unidades de internato e semi-internato de adolescentes em conflito com a lei.

Notícias relacionadas