menu

Piauí

06/04/2015


Caixão com corpo de Eduardo chega ao Piauí; enterro deve acontecer hoje

O corpo do menino Eduardo de Jesus Ferreira, de 10 anos, morto no conjunto de Favelas do Alemão no Rio de Janeiro, chegou por volta das 3h30 desta segunda-feira (6) ao Aeroporto Petrônio Portela, em Teresina. Após desembarcar, o corpo foi levado para uma funerária, onde permaneceu por aproximadamente uma hora e retornou ao aeroporto à espera dos familiares. A família vai embarcar ainda nesta manhã para Corrente, cidade onde o garoto será enterrado.


Os pais da criança chegaram ainda no início da noite de domingo (5) e ficaram em um hotel. As despesas com estadia e traslado do corpo até Corrente estão sendo custeadas pelo governo do Piauí.

A previsão da família é que Eduardo de Jesus seja sepultado ainda nesta segunda-feira no Cemitério Municipal.


Durante o desembarque em Teresina, os pais voltaram a falar em justiça e em tom de desabafo criticaram a ação policial que ocorreu no Complexo do Alemão.
“A polícia foi truculenta, sempre agiu de forma truculenta no Alemão. Nunca fomos ameaçados por bandidos, mas sempre pela polícia. São soldados destreinados, saem atirando em quem estiver pela frente, sem perguntar. Tanto tempo na vida vivendo em um lugar perigoso assim, nos conforta chegar em nossa terra”, falou o pai.


Terezinha de Jesus Ferreira, mãe do garoto, disse um dia seguinte ao crime que não queria ter o filho enterrado na cidade carioca. A família pretende passar alguns dias em Corrente e só voltará ao Rio para resolver algumas pendências. Terezinha falou que quer voltar a morar no Piauí.

"Vou voltar [ao Rio] porque eu quero justiça e depois eu vou embora para lá [Piauí]. Não quero ficar nesse lugar maldito, eu vou sair daqui”, afirmou.

Eduardo de Jesus Ferreira, de 10 anos, foi baleado na porta de sua casa e morreu na hora no fim da tarde da quinta-feira (2), no Conjunto de Favelas do Alemão, na Zona Norte do Rio. Terezinha diz que um policial fez o disparo. Os policiais que participaram da operação que culminou com a morte do menino foram afastados das ruas. A Divisão de Homicídios da Polícia Civil investiga o caso.

Notícias relacionadas