menu

Brasil

05/01/2015


Camilo estuda promoções na Polícia

Ceará

De olho em “apaziguar” ânimos na Polícia Militar do Estado, Camilo Santana (PT) dedicou suas primeiras horas como governador para tratar da agenda de promoções da corporação. Uma das principais reivindicações dos PMs cearenses, a pauta foi foco da 1ª reunião entre o petista e o novo secretário de Segurança, Delci Teixeira. O governador tirou primeiros dias no cargo para reuniões internas e com o titular da Saúde, Carlile Lavor.

 

“Definimos prioridades, destacando compromissos de campanha, sobretudo com os PMs, principalmente as promoções. E o secretário ficou de ver isso logo”, disse, em entrevista ao O POVO, o Chefe de Gabinete do governador, Élcio Batista. Segundo ele, Camilo também pediu que fosse feito estudo da média salarial de PMs do Estado. A reunião ocorreu neste sábado.


Questão da agenda de promoções foi dos temas mais explorados na campanha. Na disputa, o adversário de Camilo, Eunício Oliveira (PMDB) criticou “congelamento” na promoção de praças e oficiais e prometeu ações “imediatas”. Sob ataque, Camilo também prometeu se comprometer com a pauta.


Embora ainda inicial, a adoção da discussão logo na primeira reunião do governador tem simbolismo político. Nos últimos dias, Camilo tem sinalizado a prioridade de diálogo com a PM, após anos turbulentos de Cid Gomes (Pros) com a corporação.


Em novembro passado, Cid sancionou lei que prevê promoções até fevereiro deste ano. A reportagem tentou entrar em contato com a Secretaria de Segurança, mas não obteve resposta.


Agenda de reuniões

Segundo Élcio, demais reuniões deste fim de semana focaram “questões internas”. Participaram destes encontros apenas membros do núcleo decisório do governador, como – além do Chefe de Gabinete – Alexandre Landim (Casa Civil) e Hugo Figueiredo (Planejamento). O governador também conversou com o secretário de Saúde sobre visitas a hospitais.
 

Os encontros teriam focado ainda preparação para 1ª reunião oficial do secretariado de Camilo, marcada para esta quarta-feira. Segundo Élcio, formação do segundo escalão do governo não entrou em pauta. “Foram questões mais internas, para dar uma organizada na governança mesmo, preparar terreno para a 1ª reunião de trabalho do secretariado”.

 

Saiba mais

 

Reverter crise na PM tem sido mesmo prioridade entre primeiros dias da gestão Camilo. No dia de sua posse, o novo secretário de Segurança destacou diálogo e disse que Capitão Wagner (PR), um dos líderes da categoria, “tem que ser respeitado”.
 

Como O POVO deste sábado mostrou, a declaração repercutiu positivamente entre lideranças do movimento da PM, reduzindo tensões na corporação.

 

(Do jornal O Povo)

Notícias relacionadas