menu

Brasil

20/03/2014


Charlinton não descarta apoio do PT a Vené

Paraíba

O presidente do diretório estadual do PT na Paraíba, Charlinton Machado, não descartou, nesta quinta-feira (20), a possibilidade do PT apoiar a candidatura do ex-prefeito de Campina Grande, Veneziano Vital do Rego (PMDB), já no primeiro turno das eleições estaduais de outubro, como defende a ala do partido, liderada pelo deputado Frei Anastácio (PT). No entanto, ressaltou que, particularmente, continua defendendo a tese de candidatura própria da sigla, encabeçada pela ex-deputada Nadja Palitot.

“A tese de apoio à candidatura de Veneziano tem muita força, com signatários com grande representatividade dentro do PT, a exemplo do deputado Frei Anastácio e os companheiros Josenilton Feitosa, Giucélia Figueiredo e Antônio Barbosa. O encontro será muito bem dividido, mas espero que saíamos com uma posição de unidade, seja em torno da tese de candidatura própria ou da composição de aliança com os partidos aliados em âmbito nacional”, afirmou.

O encontro que definirá os rumos do partido nas eleições estaduais deste ano acontecerá no próximo dia 12 de abril. “Quem vai deliberar sobre nosso posicionamento no pleito são os militantes na instância superior do encontro”, destacou.

O presidente confirmou que na reunião do Diretório Nacional do PT, realizada hoje em Brasília, ocorreram indicações defendendo a composição com o PMDB da Paraíba no primeiro turno. “Há a vontade do diretório nacional de que onde o PT não tem candidaturas avançadas que abra aliança com os partidos aliados, no caso da Paraíba o PMDB, mas a postura do partido no pleito aqui no Estado só será definida no encontro de abril”, ratificou.

Charlinton revelou também que na reunião em Brasília ficou definido que chapa final com a definição sobre coligações, em cada Estado, só será registrada, perante a Justiça Eleitoral, após a devida homologação pela direção nacional. No entanto, o presidente negou que a determinação seja para promover intervenções nos Estados, mas apenas para evitar composições sem o conhecimento da nacional, com partidos fora do projeto político nacional de apoio à reeleição da presidente Dilma Rousseff.

WSCOM Online

Notícias relacionadas