menu

Brasil

27/07/2015


Chinaglia: ‘Diálogo’ trouxe mais desgaste que solução

O episódio do suposto diálogo que o ex-presidente Lula teria buscado com o também ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, em busca de soluções para a atual crise política, trouxe mais desgaste do que solução para o governo da presidente Dilma Rousseff, na opinião do deputado federal Arlindo Chinaglia (PT-SP).

A tentativa de aproximação foi ventilada pela Folha de S. Paulo, em uma matéria em que o próprio Instituto Lula já havia negado o gesto por parte do ex-presidente petista, como noticiava o jornal. Depois da reportagem, ministros de Dilma saíram em defesa de uma aproximação entre governo e oposição, em favor da democracia.

"O que me surpreendeu foram as declarações de Edinho dizendo que via isso com bons olhos. Esse episódio trouxe mais desgaste do que solução", criticou Chinaglia, segundo reportagem do Globo, em referência ao ministro da Secretaria de Comunicação Social, Edinho Silva. O ministro da Defesa, Jaques Wagner, também saiu em defesa da possibilidade.

No sábado, FHC publicou no Facebook uma mensagem em que recusava o convite que sequer havia sido feito formalmente. "O momento não é para a busca de aproximações com o governo, mas sim com o povo. Qualquer conversa não pública com o governo pareceria conchavo na tentativa de salvar o que não deve ser salvo", escreveu.

Na análise do jornalista Fernando Brito, do Tijolaço, o "boato" espalhado pela Folha não acrescentou nada, apenas mostrou a "arrogância" do decano do tucanato. E o apoio de ministros de Dilma à aproximação colou na presidente "uma imagem de pedinte abandonada e esnobada pelos tucanos".

Para Paulo Moreira Leite, diretor do 247 em Brasília, FHC está no lado errado da História ao recusar uma possibilidade de diálogo em uma democracia. De acordo com o jornalista, FHC "perdeu estatura política ao demonstrar desinteresse" no assunto.

Brasil 247

Notícias relacionadas